Copyright © Um Tesouro no Céu
Design by Dzignine
sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Desafiando Gigantes - Você pode ter mais sucesso que imagina



Todos nós temos nossos medos e preocupações. Isso é normal do ser humano, mas somos obrigados a viver assim. Colocamos obstáculos onde às vezes não existe nenhum e isso costuma criar uma série de dificuldades que nos privam de obter sucesso em nossas vidas.
Nós sabemos onde podemos chegar. Geralmente esse ponto ainda está dentro de nossa zona de conforto. Com um pouco de inspiração e motivação podemos ir mais além. Muito além.

Precisamos policiar nossos pensamentos diariamente. Muitos deles nos minam como aquele amigo invejoso que não quer nos ver bem. Adestre seus pensamentos e os mantenha na direção certa, como que controlando o leme de um navio. Descarte os pensamentos que não te fazem se sentir bem.


Tenha sempre uma voz interior te apoiando: "Você consegue! Dê o máximo de si! Não Pare! Não desista! Continue! Não reclame!"

A sua atitude tem o poder de influenciar as pessoas. Que seja uma atitude exemplar. Que seja algo de bom e assim você poderá construir um mundo melhor, com o seu próprio exemplo.

Tenha persistência e siga um passo de cada vez, com disciplina. Você não precisa ver todos os detalhes de todo o caminho. Você precisa ter a certeza e o compromisso com você mesmo de que vai realizar.
Veja abaixo o trecho do filme Desafiando Gigantes (Facing the Giants) que mostra o quanto somos pequenos em nossos pensamentos e o quanto a superação de nossos limites está em nossas próprias mãos(não deixe de assistir):

O filme Desafiando Gigantes, do diretor e produtor Alex Kendrick , é baseado na fé de um treinador de futebol americano em uma universidade, levando seu time a todas conquistas possíveis. Vale a pena ser conferido.

O filme é uma lição a ser aprendida por todos nós, sem fazer menção a religiões e citando passagens bíblicas ele movimenta e muda pensamentos negativos do grupo que estava acostumado a perder. Com a expressão “com ajuda de Deus tudo é possível“, suas vitórias passam a ser impressionantes.
domingo, 24 de janeiro de 2010

Roupa suja se lava em casa?


Algumas pessoas costumam dizer que “roupa suja se lava em casa”, e isso está certo. O problema é que, dependendo do jeito de lavar a roupa, algumas famílias podem se sujar ainda mais no processo. Não adianta lavar a roupa de qualquer jeito. Ninguém consegue alvejar um lençol, por exemplo, jogando lodo dentro da máquina… Existem maneiras de lavar que limpam e outras que podem sujar mais ainda! E isso também serve para o mundo dos relacionamentos.

Quando uma família não vai bem, todos sofrem. Sofrem os filhos, sofre o marido, a mulher, os sogros e, em alguns casos, até os amigos e os animais de estimação! E existem sofrimentos tão grandes, angustias tão profundas, que em alguns casos, pelo menos para quem está envolvido, parece que a morte seria uma melhor opção. E é na ânsia de querer resolver tudo, de “lavar a roupa suja em casa”, que alguns acabam piorando o quadro, mesmo sem perceber. Uma das razões é que, na pressa de lavar a roupa da casa, ou de alguma outra pessoa da casa, se esquecem de lavar a sua própria! E na vida familiar, estar com a roupa limpa pode fazer toda a diferença.

No capítulo 7 do Apocalipse, existe uma promessa maravilhosa de Deus para as pessoas que lavam diariamente suas roupas no sangue do Cordeiro. É como se nossas roupas estivessem sujas pelas coisas erradas ou impróprias que fazemos, ou pela maneira como somos. E esse jeito meio torto de ser é que acaba atrapalhando toda a nossa vida familiar, os outros relacionamentos e às vezes até a vida profissional. Se fôssemos todos perfeitos, todas as sogras seriam mulheres maravilhosas e todos os genros e noras seriam tão fantásticos como os netos, que, por incrível que pareça, são mesmo os filhos das noras e genros…; os maridos seriam todos românticos, amorosos, gentis e prestativos, e as esposas seriam sempre carinhosas, submissas, e nunca reclamariam dos sapatos sujos ou das roupas espalhadas pela casa. E todos saberíamos o jeito certo de resolver os eventuais problemas que surgissem dentro de casa.

Infelizmente, esse cenário não corresponde à realidade e, por isso, muitas famílias sofrem por causa da condição pecaminosa de seus membros. Ah, se cada um lavasse as suas próprias roupas no sangue do Cordeiro, não precisaria haver tanta roupa suja para ser lavada em casa! Graças a Deus, existe solução para o caráter pecaminoso, que é representado pela roupa suja. Quando você toma tempo diariamente para confessar seus pecados ao Senhor Jesus, Ele sempre os perdoa e purifica de toda a injustiça. É dessa maneira que alguém, de maneira figurada, está lavando as roupas no sangue do Cordeiro. Por isso, melhor do que lavar roupa suja em casa, como muita gente diz, é lavá-la no sangue do Cordeiro. Quero convidar você, agora, para lavar sua roupa suja no sangue do Cordeiro. Se puder, abaixe agora a cabeça, feche os olhos e conte ao Senhor Jesus seus pecados. Permita que Ele lhe mostre outros pecados que você não quer ver. A promessa é preciosa: agora mesmo, você será perdoado e purificado. E é dessa maneira que pode começar um novo tempo em sua família.

Marcos Bomfim
MARCOS BOMFIM (É pastor, terapeuta familiar, trabalha nos departamentos de Ministério da Família e Mordomia Cristã da Igreja Adventista do Sétimo Dia (Sul do Brasil) e é apresentador do programa “Novo Tempo em Família” da Rede Novo Tempo de Rádio.)

sábado, 23 de janeiro de 2010

É curioso, não é?




Uma típica tarde de sexta-feira e estás dirigindo em direção à tua casa.

Sintonizas o radio. O noticiário está falando de coisas de pouca importância.

Numa cidadezinha distante morreram 3 pessoas de uma gripe até então, totalmente desconhecida.

Não prestas muita atenção ao tal acontecimento.

Na segunda-feira quando acordas, escutas que já não são 3, mas 30.000, as pessoas mortas pela tal gripe, nas colinas remotas da Índia.

Um grupo do Controle de Doenças dos EUA, foram investigar o caso.

Na terça-feira, já é a noticia mais importante, ocupando a primeira página de todos os jornais, porque já não é só na Índia, mas também no Paquistão, Iran e Afeganistão. Enfim, a noticia se espalha pelo mundo.

Estão chamando a doença de "La Influenza Misteriosa" e todos se perguntam:

- Que faremos para controlá-la?

Então, uma noticia surpreende a todos.

Europa fecha suas fronteiras. França não recebe mais vôos da Índia nem de outros países dos quais se tenham comentado de casos da tal doença.

Pelo fechamento das fronteiras, estás ligado em todos os meios de comunicação, para manter-te informado da situação e de repente ouves que uma mulher declarou que num dos hospitais da França, um homem está morrendo pela tal "Influenza Misteriosa".

Começa o pânico na Europa. As informações dizem que quando contrais o vírus, é questão de uma semana e nem percebes. Em seguida tens 4 dias de sintomas horríveis e morres.

A Inglaterra também fecha suas fronteiras, mas já é tarde.

No dia seguinte o presidente dos EUA fecha também suas fronteiras para Europa e Ásia, para evitar a entrada do vírus no país, até que encontrem cura.

No dia seguinte, as pessoas começam a se reunirem nas igrejas emoração pela descoberta da cura, quando de repente, entra alguém na igreja aos gritos: Liguem o rádio! Liguem o rádio! Duas mulheres morreram em Nova York!!!

Em questão de horas, parece que a coisa invadiu o mundo inteiro.

Os cientistas continuam trabalhando na descoberta de um antídoto,mas nada funciona.

De repente, vem a noticia esperada:

Conseguiram decifrar o código de DNA do vírus. É possível fabricar o antídoto! É preciso, para isso, conseguir sangue de alguém que não tenha sido infectado pelo vírus. Corre por todo o mundo a noticia de que as pessoas devem ir aos hospitais fazer análise de seu sangue e doar para a fabricação do antídoto.

Tu, vais de voluntário com toda tua família, juntamente com alguns vizinhos, perguntando-te, o que acontecerá? Será este o final do mundo?

De repente o médico sai gritando um nome que leu em seu caderno.

O menor dos teus filhos está do teu lado, se agarra na tua jaqueta e te diz:

Pai? Esse é meu nome!

E antes que possas raciocinar, estão levando teu filho e tu gritas:
Esperem! 

E eles respondem:
Tudo está bem! O sangue dele está limpo, é sangue puro.

Achamos que ele tem o sangue que precisamos para o antídoto.


Depois de 5 longos minutos, saem os médicos chorando e rindo ao mesmo tempo.

E é a primeira vez que vês alguém rindo em uma semana.

O médico mais velho se aproxima a ti e diz:

Obrigado senhor! O sangue de seu filho é perfeito, está limpo e puro, o antídoto finalmente poderá ser fabricado. A noticia se espalha por todos os lados.

As pessoas estão orando e rindo de felicidade.

Nisso, o médico se aproxima à ti e à tua esposa e diz:

Podemos falar um momento ? 

 Não sabíamos que o doador seria uma criança e precisamos que o senhor assine uma autorização para usarmos o sangue de seu filho.

Quando estás lendo, percebes que não colocaram a quantidade de sangue que vão usar e perguntas:

Qual a quantidade de sangue que vão usar ?


O sorriso do médico desaparece e ele responde:


Não pensávamos que fosse uma criança. Não estávamos preparados, precisamos de todo o sangue de seu filho.

Não podes acreditar no que ouves e tratas de contestar:

"Mas...mas.."

O médico insiste: - o senhor não compreende? Estamos falando da cura para mundo inteiro !!! Por favor assine! Nós precisamos de todo o sangue.

Tu então perguntas:

Mas não podem fazer-lhe uma transfusão?


E vem a resposta: Se tivéssemos sangue puro, poderíamos. Assine. Por favor, assine!

Em silêncio, e sem ao menos poder sentir a caneta na mão, tu assinas.

Te perguntam:

Queres ver teu filho?


Caminhas na direção da sala de emergência onde se encontra teu filho sentado na cama dizendo:


Papai!? Mamãe!? O que está acontecendo?

Tu seguras na mão dele e dizes:

Filho, tua mãe e eu te amamos muito e jamais permitiríamos que te acontecesse algo que não fosse necessário, tu entendes?

O médico regressa e te diz:

Sinto muito senhor, precisamos começar, gente do mundo inteiro está morrendo, podes sair? Podes dar as costas ao teu filho e deixar-lhe aqui?

 
Enquanto teu filho diz:


Papai? Mamãe? Por que vocês estão me abandonando?

E na semana seguinte, quando fazem uma cerimônia para honrar o teu filho, algumas pessoas ficam em casa dormindo, outras não vêm, porque preferem fazer um passeio ou assistir um jogo de futebol na TV e outras vêm com um sorriso falso, como se realmente não estão se importando.

Tens vontade de parar e gritar:


MEU FILHO MORREU POR VOCÊS!!! NÃO SE IMPORTAM COM ISSO?

Talvez isso é o que DEUS quer dizer:



MEU FILHO MORREU POR VOCÊS!!! NÃO SABEM O QUANTO VOS AMO!!!

É curioso o simples que é para as pessoas debocharem de Deus e dizer que não entendem como o mundo caminha de mau para pior.

É curioso como acreditamos em tudo aquilo que lemos nos jornais, mas questionamos as palavras de Deus.

É curioso como todos querem ir para o Céu, mas nada fazem para merecê-lo.

É curioso como as pessoas dizem: "Eu creio em Deus!", mas com suas ações, mostram totalmente o contrário.

É curioso como consegues enviar centenas de piadas através de um correio eletrônico, mas quando recebes uma mensagem a respeito de Deus,pensas duas vezes em compartilhá-las com outros.

É curioso como a luxúria crua, vulgar e obscena passa livremente através do espaço, mas a discussão pública de DEUS, é suprimida nas escolas e locais de trabalho.


É CURIOSO, NÃO É ?

Mais curioso ainda é ver como alguém pode estar tão aceso por DEUS no domingo e ser um cristão invisível pelo resto da semana.

É curioso como se preocupas com o que as pessoas pensam de você, mas não se preocupas com aquilo que DEUS possa pensar!

É curioso, não é?

 








TEXTO RECEBIDO POR EMAIL

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Sobre a rocha ou sobre a Areia?
























“Todo aquele, pois, que escuta estas minhas palavras, e as pratica, assemelhá-lo-ei ao homem prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha;E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e não caiu, porque estava edificada sobre a rocha.E aquele que ouve estas minhas palavras, e não as cumpre, compará-lo-ei ao homem insensato, que edificou a sua casa sobre a areia;E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e caiu, e foi grande a sua queda.” Mateus.7:24 a 27

 Essas palavras de Jesus ao povo, podem explicar o tamanho da decisão que é seguir a Cristo, como é sábio escolher o caminho do Senhor, da fé em Jesus Cristo. Mas eu também a vejo como uma família, uma casa, que tem como alicerce, como rocha, o Senhor.  


A rocha é Jesus Cristo. Pois quem é Deus, senão o Senhor? E quem é rocha, senão o nosso Deus?”  2 Samuel 22:32; “Ele é a Rocha; suas obras são perfeitas, porque todos os seus caminhos são justos; Deus é fiel e sem iniqüidade; justo e reto é Ele.”  Dt 32:4  


Ou seja, uma família que quer crescer sendo vitoriosa, unida, cheia de amor e compreensão, é aquela cuja escolha é seguir os mandamentos de Cristo.





Atualmente, que significado tem família? É comum escutar os jovens e até os próprios adultos dizerem: “Casa, se não der certo, separa.”. Que mentalidade é esta? O casamento foi feito para ser vivido até a morte, e isso não é apenas uma visão romântica da coisa, é o que Deus deixou aos homens para manter uma vida familiar saudável, principalmente se o casal já tiver filhos. Escuta-se também que “eu vou casar, mas se eu me apaixonar por outra pessoa eu me separo”... É engraçado saber que as pessoas casam sem amor, estão ao lado de outra por uma pseudo-segurança, pra dizer que não irão ficar só e quando realmente gostar de alguém, joga a outra fora e embarca numa nova aventura. Tem as que se amam de verdade, porém, não agüentam as pressões e dificuldade de um casal, não entregam seus problemas aos pés de Cristo e vêem seu casamento indo por água abaixo por discussões, incompreensão, raiva e a saturação do relacionamento. Essas pessoas são as insensatas as quais Jesus se refere, são pessoas que têm como alicerce seus desejos, impulsos e o mundo que as cerca. É a casa edificada sobre a areia. 
 “Aquele que ouve minhas palavras e não as cumpre, será comparado ao homem insensato que edificou sua casa sobre a areia. A chuva desceu, os rios transbordaram, os ventos sopraram e deram contra aquela casa, e ela caiu, e foi grande a sua queda.”  Mt 7:26-27




Tem gente que não procura guiar seus filhos nos ensinamentos bíblicos; e não falo apenas de quem ainda não aceitou Cristo como Salvador; falo também de irmãos, crentes, que não usam a vontade de Deus na vida afetiva, nas tribulações e aos próprios filhos. Não disciplinam suas crianças com a palavra de Deus (E que desde a tua meninice sabes as sagradas Escrituras, que podem fazer-te sábio para a salvação, pela fé que há em Cristo Jesus. 
Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para repreender, para corrigir, para instruir em justiça”  2Tim 3:15-16 ). E o resultado disso é ver o filho jogado ao mundo, é ver o filho indo pra bebedeiras, prostituição, drogas... Longe do caminho do Senhor. 


Paulo diz em 1Timóteo 5:8 “Mas, se alguém não tem cuidado dos seus, e principalmente dos da sua família, negou a fé, e é pior do que o infiel”


Que família estamos construindo?


Estamos construindo as nossas casas sobre a Rocha? 
Estamos educando nossos filhos na justiça de Deus?
Estamos sendo amáveis, pacientes, compreensivos com nossos familiares? 


Sei que muitos passam por situações de problemas com parentes, por mais queridos que sejam. 
Sei que muitas vezes nos magoamos com algo que nos fizeram, com alguma palavra de nossos pais que soaram pesadas aos nossos ouvidos e que muitas vezes chegamos a nos irritar; brigamos por ínfimos motivos com nosso cônjuge, andamos irritados e perturbados. Mas Jesus deixou claro: “A chuva desceu, os rios trasbordaram, os ventos sopraram e deram contra aquela casa; contudo, ela não caiu, porque estava edificada sobre a rocha.”


Podem existir problemas grandes, pequenos e até sem valor; contudo, qualquer que seja, a família que se firma em Cristo, que permite a entrada de Cristo na casa, jamais será destruída, jamais será separada ou dividida. 


Nenhuma família é perfeita, com certeza todas possuem algo que precisa ser melhorado, mas não existe nada melhor como confiar em Jesus para que isso seja restaurado e modificado.


Se queres saber como construir uma família com as características de uma cristã, vitoriosa, exemplo para todos; leia as escrituras, confie em Deus e esteja disposto a dar o melhor. Com certeza digo que os planos de Deus jamais serão frustrados.


 “O Senhor é minha rocha, meu lugar forte e meu libertador; meu Deus, e minha fortaleza em quem me refugio; meu escudo, a força de minha salvação, e meu alto refúgio." Salmo 18:1-2  


Deus os abençoe, abençoe sua casa. 
Quem não tem como Rocha o Senhor Jesus, e quer sua família restaurada, procure aprender de Cristo; e se O aceitar em sua vida confie e persevere, porque será salvo tu e tua casa. 
Quem está para casar (eu, por exemplo) e quer construir uma família firmada em Cristo; ore, peça a Deus sabedoria para educar seus futuros filhos, peça a Deus que dê sabedoria nas decisões da casa, a ser uma boa esposa (bom marido), uma boa dona de casa (um bom chefe de família) e deixe Deus moldar seu caráter cristão. 


Peça confiante que Ele tudo pode!  


“Eis que estou à porta, e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo.”  Ap 3:20






Taciana Marroquim Magalhães




quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

Diamante



É como a história do pequeno diamante na terra. Conta-se que a muitos metros abaixo da terra, pela força da natureza, nascia um diamante no meio de muitas outras rochas que ficavam ao redor dele.diminuído por ser negro ou ter algum defeito físico; infeliz por não ter uma família estabilizada, quem sabe tenha sido até violentado quando pequeno, etc.

Muito antigas e astutas, e sabendo do valor do recém-chegado, as rochas começaram a criticá-lo de todas as formas. Elas temiam que o diamante viesse a descobrir o quanto valia e que um dia viesse a dominá-las.


A pedra granito dizia: “És tão pequeno, ó diamante, nunca chegarás a ser algo”. O basalto emendava: “É, por certo desmancharás em pouco tempo”. E a pedra calcária dava o golpe final:
“Tornar-te-ás em pó”.

Até que um dia, um explorador de minerais, cavando aquela terra, encontrou o pequeno diamante e, feliz da vida, levou-o para ser lapidado. Quando o diamante se viu brilhando e posto acima dos rubis, esmeraldas e demais pedras preciosas, ele disse para si mesmo: “Eu tenho sido uma jóia todo o tempo e não sabia.”

Assim são os que vivem escondidos atrás de seus complexos, na maioria das vezes, causados por outras pessoas, geralmente as mais próximas, através de palavras negativas. Já diz a Palavra de Deus: “A morte e a vida estão no poder da língua; o que bem a utiliza come do seu fruto.” (Provérbios 18.21)

Se você, jovem, se sente abalado por complexos, porque se acha: feio, gordo, magro, alto ou baixo demais; tímido, incapaz, sente que ninguém gosta de você;

Saiba que você é como aquele pequeno diamante. Ao seu redor pode haver muitos granitos, basaltos e calcários, mas lembre-se apenas do que há dentro de você!
Porque a verdade é que todos nós fomos feitos à imagem e semelhança do Deus Altíssimo, dotados de dons especiais e formados de maneira única.

Não há uma só pessoa entre mais de seis bilhões de seres humanos que seja igual a você, pois foi feito único, e o valor que tem é tão alto que foi necessário Jesus derramar o Seu Sangue precioso para resgatá-lo. “Porque fostes comprados por preço” (1 Coríntios 6.20).
Portanto, quando o diabo vier para lhe acusar e fazê-lo sentir-se diminuído, diga que o valor da sua vida é bastante a ponto de Jesus dar-Se por você!
quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Naquele dia tomei um tombo... e Aprendi.




E assim, naquele dia que parecia como outro qualquer, decidi que o meu maior triunfo seria sobre mim mesmo.
E assim, naquele dia que parecia como outro qualquer, meu mundo tornou-se cinzento.

Aprendi que as quedas são estímulos para que aprendamos a levantar, com dignidade e com coragem.

Aprendi que para olhar o mundo, é preciso estar no chão. Eu só o conhecia do alto da minha arrogância.


Aprendi que nada nos acontece por acaso.
Sempre há um “para que”.
Descobri que nunca tinha questionado se minhas ambições incluíam a ética.

Descobri as caras feias que eu estava vendo nada mais eram que meus reflexos em milhares de espelho.
Naquele dia descobri que meus rivais e meus desafetos eram apenas ameaças à minha insegurança. .

As sombras que me seguiam nada mais eram do que o reflexo negro da minha alma.
Descobri que carregava em mim um Ego muito maior que eu.

Naquele dia, descobri que eu não era o melhor e que talvez eu nunca tenha sido.
Descobri que as minhas ambições eram fruto da minha enorme onipotência.

Aprendi também que de nada serve ser luz se não posso iluminar o caminho dos demais.
Naquele dia, deixei de ser um propagandista dos meus triunfos passados e passei a ser a minha luz do presente.

Naquele dia, deixei de ser o comercial do meu pseudo-conhecimento e passei a aprender um pouco mais.
Aprendi também que de nada serve saber se não posso compartilhar e legar o conhecimento.

Que para multiplicar o pão de cada dia, é preciso dividí-lo.

Aprendi que o difícil não é chegar lá em cima, e sim continuar a subida.

Aprendi que a vitória duradoura não vem de sopetão.
Ela é conquistada por etapas.
Eu subi rápido demais, alto demais!
Vi que na luta pelos meus objetivos, o maior é lutar.
E que são os caminhos sofridos que nos amadurecem e domam.

Aprendi que posso fazer qualquer coisa e arcar com a responsabilidade das quedas.

Deixei de me importar com quem ganha ou perde, e me importar simplesmente com quem faz.

Decidi não esperar as oportunidades e sim, eu mesmo buscá-las.
Decidi ver cada problema como uma oportunidade para aprender a achar soluções.

Decidi ver cada dia como uma nova oportunidade de recomeçar
Decidi ver cada noite como um mistério a resolver.

Decidi ver cada deserto como uma possibilidade de encontrar um oásis.
Aprendi que as palmeiras altas e eretas, nos dão uma lição de dignidade e postura, diante das intempéries da vida.

Aprendi que o melhor triunfo que posso ter, é ter o direito de chamar alguém de "amigo".

Descobri que o amor é mais que um simples estado enamorado, "o amor é uma decisão de vida.

Vi que não estava protegendo aqueles que eu amo. Quando o bem é precioso demais, todo zelo é pouco.
E que eu não sou o bem mais precioso!
Aprendi que a compaixão não é sentimentalismo e sim humanidade.

Naquele dia, aprendi que os sonhos existem para fazer a realidade.
Aprendi que a imagem do inatingível é o que nos aciona para que o busquemos.
Tudo para mim foi atingível!

E desde aquele dia já não batalho para triunfar e sim para lutar no combate.

E desde aquele dia já não durmo para descansar simplesmente... durmo para sonhar!

E desde aquele dia já não vivo mais para ganhar e sim para viver.
Para cair...
Para levantar...
Para continuar...
Para chorar...
Para perdoar...
Para respeitar...
Para amar...
... Para aprender e para decidir sobre quem eu quero ser.

(Desconheço a Autoria)
domingo, 10 de janeiro de 2010

Geração Livre














Talvez  a      grande  maioria  das  pessoas    firmam    os  seus  valores  e  traçam  os  rumos  de  sua  vida  muito  mais  em  função  das  influências  externas  do  que  pela  busca  de  um  espaço  propriamente  seu.        Essa  realidade  na  maioria  das  vezes  não  é  algo  determinado  ao  nível  de  uma  consciência  crítica,  mas  uma  reação  natural  diante  de  experiências  que  se  tornaram  marcantes,    especialmente  quando  negativas.      

Hoje  mesmo  encontrei    na  rua  um  conhecido  a  quem  não  via  há  muitos  anos.      Ao  convidá-lo  para  assistir  a  uma  de  nossas  reuniões,    ele  alegou  que  sua  vida  tem  sido  quase  que    exclusivamente    dedicada  ao  trabalho,    pois      como  filho  de  pais  pobres  e  separados,  deseja    construir  um  futuro    diferente  para  a  os    seus  filhos.    Contudo,  no  decorrer  da  conversa  ele  acabou  confessando  que  esse  estilo  de  vida    o  tem  tornado  um  pai  ausente.  


Ora,  será  que  tendo  passado  pela  experiência  de  ter  um  pai  ausente,  ele  iria  projetar  para  sua  própria  família  o  mesmo  modelo?    Ao  nível    racional,  é  lógico  que  não,    contudo  a    experiência  negativa  das  necessidades    que  vivenciou  ao  lado  de  sua      mãe,    fez  com  que  ele  colocasse  os  seus  olhos  unicamente  na  questão  econômica  e  assim,  mesmo  encontrando  muitas  formas  de    justificar-se,      não  somente  agora  copia  o  modelo  do  pai,  no  sentido  de  sua    omissão  dentro  do  lar,  como  também  torna-se  um  sério  candidato  à  separação.  

Não  é  estranho,  que  mesmo  abominando  a  conduta  de  seu  pai,  ele  acabe  incorrendo  nos  mesmos  erros?        A  explicação  é  lógica:  As    feridas    que  as  experiências  negativas    produzem  em  nossas  emoções,  especialmente  quando  causadas  pelos  pais,    acabam  desencadeando  uma    série  de  reações  que  roubam  a  racionalidade  e  o  equilíbrio    das  nossas  próprias  escolhas.    Assim,  ainda  que  desejando  fazer  exatamente  o  contrário  daquilo  que    eles  fizeram,  acabamos  trilhando  um  caminho  semelhante.

Há  poucos  dias  durante  nosso  culto  dominical,  ao  olhar    para  as  pessoas  que  estavam  diante  de  mim,  me  dei  conta    que  a  grande  maioria  nós,    pois  eu  também  estava  incluído  entre  elas,    éramos    filhos    de  pais  alcoólatras.      Naquela  hora,  fui  tomado  de  grande  alegria,  por  me  dar  conta  de  que  nós  representávamos  concretamente  o    resultado    da  obra  que  Jesus  veio  realizar:  “Disse,  pois,  Jesus  aos  Judeus  que  haviam  crido  nele:  Se  vós  permanecerdes  na  minha  palavra,  sois  verdadeiramente  meus  discípulos;  e  conhecereis  a  verdade,  e  a  verdade  vos  libertará.    Responderam-lhe:  Somos  descendência  de  Abraão  e  jamais  fomos  escravos  de  alguém;  como  dizes  tu:  Sereis  livres?    Replicou-lhes  Jesus:  Em  verdade,  em  verdade  vos  digo:  Todo  o  que  comete  pecado  é  escravo  do  pecado.    O  escravo  não  fica  sempre  na  casa;  o  filho  sim,  para  sempre.    Se,  pois,  o  Filho  vos  libertar,  verdadeiramente  sereis  livres”.  –  João  8.31-36.

Uma  das  questões  que  impactou    mais  profundamente  a  minha  vida  quando  conheci  o  Evangelho,  foi  saber  que  em  Cristo  eu  era  uma  nova  criatura.  Sim,  a  partir  da  minha  conversão,  meu  passado  estava  apagado,  minhas  feridas  interiores  começaram  a  ser  curadas  e,    independentemente  do  impacto  que  os  modelos  positivos  ou  negativos  haviam  produzido  em  minha  identidade,  eu  agora  podia    repensar  a  vida  com  isenção  e  clareza.    Não  existe  maior  glória  do  que  conseguir  dar  esse  salto  para  fora  do  círculo  vicioso  do  pecado,  onde  nada  mais  há  que  possa  nos  obrigar    a  ser  aquilo  que  de  fato  não  queremos  ser.

Prezado  leitor:  Foi  fantástico,    ali  naquele  culto,    perceber  que  essa  experiência  não  era  somente  minha.    Diante  dos  meus  olhos  eu  podia    ver  uma    geração  livre;  pessoas  capazes  de  projetar  para  si  mesmas  e  para  seus  descendentes  um  futuro  de  bênção,  bênção  que,  em  Jesus,    também    está  à    sua  disposição.


JESUS,  A  OPÇÃO  DA  VIDA!
Pr.Armando Paulo Castoldi
Pres. Assembléia Janz Team Brasil
sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Tristeza… tem fim, sim!




Há um verso de uma famosa canção da música popular brasileira que diz: “tristeza não tem fim, felicidade, sim”. Minhas experiências de vida levam-me a concluir que tristeza tem fim, sim.

Ninguém gosta de se sentir triste ou conviver muito tempo com alguém abatido pela tristeza. Mas, o fato é que, por mais que desejemos, não podemos evitar a tristeza. Podemos até escondê-la de nosso rosto com um sorriso amarelo; ou negá-la dizendo que “está tudo bem”; ou afogá-la na nossa compulsão, bebendo, comprando, comendo,  jogando, usando drogas; ou podemos lidar com ela de forma racional, com sabedoria e equilíbrio. Mas todos temos que lidar com ela. Precisamos aceitar o fato de que a tristeza sempre fará parte da vida.

Mas nem sempre a tristeza é algo ruim. Ela pode ser um tremendo incentivo à mudança, ao crescimento e, principalmente, para buscarmos mais a Deus. Se a tristeza for resultado de arrependimento por algo errado que fizemos, ela vem a ser o incentivo que precisamos para pedir perdão e restaurar um relacionamento quebrado. Se for decorrente de uma mágoa que alguém nos causou, nos leva a estender o perdão. Se a tristeza resulta de uma perda sofrida, somos compelidos a buscar o consolo em Deus.


Mas o certo é que não há tristeza tão grande que Jesus, encarnação da misericórdia e amor de Deus, não possa por fim. Quando Jesus comunicou aos apóstolos que Ele morreria, eles ficaram muito tristes diante da perspectiva da perda do amigo e Mestre, mas Ele os consolou, dizendo:
“Pois eu afirmo a vocês que isto é verdade: vocês vão chorar e ficar tristes, mas as pessoas do mundo ficarão alegres. Vocês ficarão tristes, mas essa tristeza virará alegria. Quando uma mulher está para dar à luz, ela fica triste porque chegou a sua hora de sofrer. Mas, depois que a criança nasce, a mulher fica tão alegre, que nem lembra mais do seu sofrimento. Assim acontece também com vocês: agora estão tristes, mas eu os verei novamente. Aí vocês ficarão cheios de alegria, e ninguém poderá tirar essa alegria de vocês.” (João 16:20-22)

Que tristeza se abate sobre você hoje que nas mãos de Jesus pode redundar em mudança, crescimento e restauração, trazendo liberdade e alegria?

Ao contrário do que diz famosa , tristeza tem fim, sim

texto de
Síria Giovenardi

As circunstâncias não fazem o indivíduo, apenas o revelam





Nós não atraímos aquilo que queremos, mas sim o que somos. São os atos junto aos pensamentos que realizam e fazem acontecer os nossos momentos.

É certo que o homem é aquilo que ele pensa, pois bons pensamentos e ações jamais produzem maus resultados; maus pensamentos e ações, jamais produzem bons resultados... Dessa forma percebemos que pensamentos e ações estão entrelaçados de maneira sagaz.

Ter metas e objetivos é fundamental. Saber onde queremos chegar é essencial. No entanto, não basta querer, é preciso fazer. São nossas ações e comportamentos junto a nossos ideais que movem a vida e o mundo.

"As circunstâncias não fazem o indivíduo, apenas o revelam". É a partir dos momentos vividos que oportunamente expressamos sentimentos, opiniões e revelamos nossa personalidade perante a sociedade.

Cada conjunto de eventos, por pior que seja, oferece uma oportunidade única de crescimento. Na verdade, as circunstâncias parecem feitas sob medida para revelar o que há de melhor em nós.

As teorias administrativas diriam que a "mão invisível" (Adam Smith) ou seja, a ação isolada de cada um; adequa as situações de forma a haver um equilíbrio natural no mercado. No entanto, podemos dizer que há sim uma mão capaz de mover, conduzir e amparar-nos em cada momento, uma mão que faz tudo sob medida em nossa vida.

No âmbito profissional, por exemplo, se oferecermos nossos planos a Deus, Ele nos revelará o que melhor se ajusta aos nossos talentos e temperamento, e a melhor forma de podermos ajudar o mundo.

Contudo, entendemos que só é possível começar a mudar a vida, e a realidade em que vivemos se pensarmos positivamente, darmos o passo adiante e acreditarmos que a mão de Deus equaliza e conduz nossos momentos.

Entendemos ainda, que só é possível construir uma nova história, virar a página e preencher a folha em branco quando aprendemos a amar de verdade e a aceitar as diferenças naturais do ser humano.

Descobrimos que nem todos os grandes sonhos são pra vida toda...E que deixar de sonhar é empobrecer! Aprendemos que amar alguém é ter o amor crescendo no próprio punho, e que é preciso coragem pra enfrentar as dores. Por isso entendemos que Deus faz tudo sob medida. E sofremos as demoras de Deus aqui, porque só Ele sabe o momento certo para cada página de nossa história.



Texto  de:
Camila Maria Camargos
quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Vem comigo comemorar!!!





Hoje este blog completa um ano de vida.
Foi um período interessante de aprendizagem, horas de dedicação e alguns momentos que pensei em largar de mão.
UM LUGAR AO CÉU, nasceu com a intenção de falar daquilo que me dá vida O AMOR DE DEUS, nasceu de uma idéia que tive através do orkut, onde eu enviava scraps com textos evangélicos e muitos aprenderam a conhecer a Jesus através delas, porém com as primeiras mudanças do orkut que limitavam a quantidade de envios de scraps por dia, amigos reclamavam pela falta das minhas mensagens. Então me veio essa ideia de criar um Blog.
E foi assim que nasceu UM LUGAR AO CÉU e eu me dedico com muito amor e respeito a ele e a você leitor. 
Todos os textos e vídeos que coloco aqui me tocaram de alguma forma e assim compartilho com você. Eu não vejo a hora passar, quando estou pesquisando, estudando e formando algo para postar, aqui eu me realizo, pois sei que não é a minha vontade que prevalece, mas a de DEUS! Muitas vezes me pego com lágrimas nos olhos emocionada com o que Deus fala e é por isso que me dedico tanto a esse blog, para que você possa sentir a presença Dele em cada frase, comentário, vídeo, imagem, seja qualquer tipo de mensagem que eu coloque TUDO tem um propósito,  para mim e também para todos que lêem.
Sinto-me lisonjeada de poder fazer parte disso, quero ser usada por Deus, quero ser uma porta para edificar cada vida aqui. Cada texto é importante e a cada dia eu aprendo mais e mais e se não fossem vocês me darem um voto de confiança eu já teria desistido. 
Aproveite e desfrute daquilo que Deus dá, esqueça o mundo e pratique fé, olhe para frente e esqueça as circunstâncias. Estamos juntos nessa jornada e esse espaço nos proporcionou isso.
Eu creio que esse novo ano será repleto de mudanças, novas bênçãos, novas lutas, mas também novas vitórias por que eu creio que nós estamos cada vez mais conquistando UM LUGAR AO CÉU!

Deixo 2 video que gosto muito pra vc:

QUEBRANTADO



GERAÇÃO LIVRE 2009 NA IGREJA NOVA ALIANÇA EM LONDRINA
UM MOMENTO DE GRANDE LOUVOR E ALEGRIA NA PRESENÇA DE DEUS...SOOOOBEEE O SOMM:


quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Meu Alvo




Paulo, ensinando aos filipenses que a vida cristã é um processo, afirma: 


“... Prossigo para o alvo, a fim de ganhar o prêmio do chamado celestial de Deus, em Cristo Jesus” (Filipenses 3:14).

Para muitos crentes, ser salvo do inferno parece ser o único objetivo da vida cristã. Uma vez que a pessoa tenha declarado “aceitar a Cristo”, tenha sido batizada nas águas por imersão em uma igreja e tenha adquirido o hábito de freqüentar os cultos, o assunto estará resolvido. Isto é, ela estará “vivendo” a vida cristã.

O cristianismo que se resume em freqüentar igreja nunca foi o ensino do Apóstolo. Para Paulo, vida cristã é coisa dinâmica. É vida. Vida que extrapola templos e enfrenta as oposições do mundo. Vida bíblica, que começa no domingo de manhã, prossegue a semana inteira e volta no domingo seguinte trazendo os frutos do testemunho diário.

A vida cristã só faz sentido quando “prosseguimos para o alvo”. Alvo que é JESUS CRISTO. Alvo que é ser preenchido pelo Espírito de Cristo, na plenitude daquela personalidade que o Senhor programou para cada um de nós. E se o alvo é para ser prosseguido, logo viver como cristão de verdade não pode ser uma coisa que reduza a uma meia dúzia de “hábitos” religiosos. Quem de fato, é cristão não fica parado, usufruindo dos bonitos cultos. Ele tem um alvo maior. E prossegue todos os dias para o alvo.





M E U  A L V O      
(Kleber Lucas & Fernandinho)

Estou subindo pra um lugar mais alto
Eu já queimei as pontes com o passado
E em meus olhos vejo o futuro
Tudo novo se fez, tudo novo se faz
E dessa estrada eu não me desvio nunca mais
Estou firme, eu não me desvio nunca mais
Vou avançar, eu vou crescer
Ninguém vai me deter
Meu alvo é Cristo, meu alvo é Cristo
Estou subindo pra um lugar mais alto
Eu já desisti de andar sozinho
Cristo vive em mim
E os meus pés estão no caminho, estão no caminho
E dessa estrada eu não me desvio nunca mais…

terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Como é bom te chamar assim...PAI!






INTIMIDADE-DIANTE DO TRONO

Pai como é bom te chamar assim,
Ter você bem junto de mim e deitar em seu colo.
Meu Pai precioso é o teu amor por mim
Tua presença me satisfaz, me faz sentir tão seguro.
Corro pros teus braços de amor,
Como a criança que anseia
Por proteção e por um lugar seguro Senhor.
Me toma em tuas mãos Senhor e me leva pra passear,
Quero ser um contigo, fomos feitos um pro outro Senhor.

Recent Visitors

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...