Copyright © Um Tesouro no Céu
Design by Dzignine
domingo, 12 de abril de 2009

O QUE É DE QUEM

Quando  acidentes,  catástrofes,  crimes  hediondos  ou  mesmo  pequenas  injustiças    acontecem,  sempre  há  quem    pergunte:    -Onde  está  Deus?    -Como  Ele  pode  permitir  isso?    -Por  que  Deus  deixa  que  os  bons  se  tornem  reféns  dos  maus?    -Por  que  o  mal  acaba  sempre  levando  vantagem  sobre  o  bem?      Nessas  horas,  nunca    falta    quem    se  levante  para  questionar  a  justiça  de  Deus.  

Há  também  nessas  circunstâncias  aqueles  que,  querendo  parecer  espirituais,    se  mostram  ferrenhos  defensores  de  Deus,  alegando  que  tudo  o  que  acontece  já  estava  escrito.    Para  esses,  o  motorista  que  dirigia  bêbado,  o  seqüestrador,  o  assassino,  o  ladrão,  o  traficante  de  drogas,    o  governante  corrupto,  todos  no  fim  são    usados  por  Deus  para  cumprir  algum  plano  enigmático.

Assim,  para  o  bem  ou  para  o  mal,  Deus  sempre  é  culpado  de  tudo.  Mas  contraditoriamente,    tanto  para  uns  quanto  para  outros,    quando  falamos    do  céu  e  do  inferno;  quando  falamos  da  responsabilidade  do  homem;  quando  falamos  do  pecado  e    suas  conseqüências;  quando  falamos  da  necessidade  da  conversão,      usam  todos    em  uníssono  o    mesmo  discurso:  -Ora,  Deus  é  bom!    Como  Ele  condenaria  alguém  ao  Inferno?    -Inferno?    O  inferno  é  aqui!  –O  Céu  somente  para  alguns?    Ora,  que  bobagem,  é  lógico  que  todos  merecem  o  Céu!      Sim,  talvez  alguém  se    habilite  a  repartir    um  quartinho  no  Céu  com  Adolf  Hitler.

A    essa  altura,  talvez  você  pergunte:  -Mas  então,  qual  é  a  explicação  que  ele    tem  pra  dar?        Simples:  A  explicação  das  próprias    Escrituras.      O  Salmo  115.16  diz:  “Os  céus  são  os  céus  do  Senhor,  mas  a  terra,  deu-a  ele  aos  filhos  dos  homens”.    Nesta  declaração    está  a  chave  para  a  compreensão  dessas  realidades  todas.

É  o  seguinte:    No  final  do  sexto  dia  da  criação,  depois  de      haver  concluído  quase  toda  a  Sua  obra,  Deus  decidiu  criar  homem,    a  partir  da  seguinte  perspectiva:  “E  Deus  os  abençoou  e  lhes  disse:  Sede  fecundos,  multiplicai-vos,  enchei  a  terra  e  sujeitai-a;  dominai  sobre  os  peixes  do  mar,  sobre  as  aves  dos  céus  e  sobre  todo  animal  que  rasteja  pela  terra”  –  Gênesis  1.26-28.

Pouco  tempo  depois,    aconteceu    a  queda  e  o  pecado  entrou  no  mundo  com  todas  as  suas  inevitáveis  conseqüências:  “Maldita  é  a  terra  por  tua  causa;  em  fadigas  obterás  dela  o  sustento  durante  os  dias  da  tua  vida.    Ela  produzirá  também  cardos  e  abrolhos,  e  tu  comerás  a  era  do  campo.    No  suor  do  rosto  comerás  o  teu  pão,  até  que  tornes  à  terra,  pois  dela  foste  formado;  porque  tu  és  pó  e  ao  pó  tornarás”  –  Gênesis  3.17b-19.

Agora  pense  comigo:    Por  que  há  tanta  injustiça  e  desigualdade  no  mundo?    Simples:  Por  que  um  ser  pecador,      tenta  exercer  ao  seu  modo  a  posse  da  sua  herança  legítima.  Sim,  possuir  e    dominar  a  terra  é  um  direito  legítimo  que  o  homem  adquiriu  antes  mesmo  da  queda.    Deus  não  deixaria  de  honrar  sua  própria  palavra!

Prezado  leitor:    Veja  bem:  Aqui  neste  mundo,  nos  poucos  dias  que  nos  foram  dados,  somos  livres  para  fazer  aquilo  que  bem  entendermos.    O  mundo  é  assim  por  que  o  mundo  é  nosso!  Se  o  malandro  se  der  bem  ou  mal,  isso  dependerá  dos  padrões  de  justiça  que  nós  mesmos  iremos  estabelecer.  Deus  interfere?  Depende  das  partes  envolvidas  e  depende  da  Sua  decisão!        Mas  se  você  perguntar:  -E  quanto  ao  Céu?    Bem,  aí  é  outra  História!    Ao  que  me  consta,  o  Céu  jamais  foi  um  direito  do  homem.    Deus  nunca  se    comprometeu  a  esse  nível!      O  Céu  pertence  a  Deus  e  nos  é  oferecido,  sim,  como  uma  possibilidade  real,  mas  nunca  como  um  direito  natural,  inerente  ao  simples  fato  de  que  somos  humanos.    O  direito  ao  Céu,  terá  que  passar  por  outro  padrão  de  justiça:  A    cruz  de  Cristo.  Por  isso  Ele  diz:  “Eu  sou  o  caminho,  e  a  verdade,  e  a  vida:  ninguém  vem  ao  Pai  senão  por  mim”  –  João  14.6.

JESUS,  A  OPÇÃO  DA  VIDA!
Pr.Armando Paulo Castoldi
Pres.Assembléia Janz Team Brasil

4 comentários:

  1. Olá!

    Estou aproveitando este espaço para divulgar o blog "Salvos Pelo Amor!"

    Não deixem de conferir!

    http://salvospeloamor.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Vc tem razão, a primeira coisa que as pessoa falam é isso memso.Pq Deus deixou isso acontecer??? Pq ele não impediu?? PQ???PQ????

    ResponderExcluir
  3. Nossa, como seu blog é legal e bonito!
    Obrigado por me seguir, vc é muito legal!
    Bjos!
    Fica com Deus!

    ResponderExcluir
  4. Sem dúvida!
    Quando está tudo bem, poucos se lembram dEle.
    Porém, muitos O agradecem.

    ResponderExcluir

Recent Visitors

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...