Copyright © Um Tesouro no Céu
Design by Dzignine
domingo, 28 de fevereiro de 2010

RESPOSTAS FÁCEIS



Nós somos muito mais atraídos por respostas fáceis porque elas são fáceis e não porque elas são eficientes. Dada a escolha entre uma resposta fácil o qual rápida e sem nenhuma dor alcança o mínimo versus um plano difícil que porém ataca o problema, a resposta rápida e fácil torna-se a mais freqüente alternativa.  (Gordon Fraser)
 
Quando uma rápida e fácil solução leva para uma outra rápida e fácil solução as nossas ações passam a ser motivadas por expediente enquanto tais soluções acabam por se tornar menos e menos eficientes. Essa tendência leva à paralisia e frustração. Isso é algo que lhe soa familiar? Todas essas rápidas e fáceis soluções e depois soluções para as soluções que só fazem demandar muita atividade, mas produzem muito pouco resultado significativo

Chega-se a um ponto onde a frustração e inadequação se torna insuportável e não temos outra alternativa a não ser adotar um difícil mas eficiente curso de ação que se tornou ainda mais difícil pelo atraso em sua implementação.

A próxima vez que você for tentado a tomar o caminho mais fácil, pare e pense sobre onde esse caminho o está levando. Não faça as coisas - desnecessariamente - mais difíceis, apenas porque, inicialmente, tudo parece bem mais fácil.

Nélio DaSilva

Para Meditação:

Há caminho que parece certo ao homem, mas no final conduz à morte.  (Provérbios 14:12
)

A REALIDADE DO MEDO


A diferença entre um sucesso medíocre e um retumbante sucesso está na sua habilidade de lidar com os seus medos.  (Jim Rohn)

Uma das maiores barreiras que todas as pessoas tem que superar na sua jornada a uma vida bem sucedida é o medo. Medo do fracasso. Medo da rejeição. Medo da mudança. Medo da responsabilidade e do compromisso. É o medo acompanhado dos seus “primos” como preocupação, ansiedade, depressão e dúvida que tem o potencial de produzir terríveis pesadelos existenciais.

Mas as coisas não tem que necessariamente ser assim. Medo nunca foi planejado para colocá-lo num estado de paralisia. A realidade é que o medo é humano. O medo é parte do processo de crescimento e faz parte de toda história de alguém que se tornou bem sucedido. Os nomes mudam, circunstâncias são diferentes, mas os medos são os mesmos e eles são bem reais. Mas uma pessoa bem sucedida é aquela que enfrenta os seus medos e se expõe a eles.

E você? Quais são os medos ocultos que você está ignorando e que tem lhe distanciado de uma vida bem sucedida? Reconhecer o medo é o primeiro passo a fim de retirar a sua influencia e poder e dessa forma – pela graça de Deus – assumir controle sobre suas emoções e sobre sua própria vida.

Nélio DaSilva

Para Meditação:

No amor não há medo; ao contrário o perfeito amor expulsa o medo.  I João 4:18

ESCOLHA A SUA RESPOSTA


Ninguém pode nos derrotar, a não ser que primeiramente nos tenhamos derrotado a nós mesmos. (Dwight D. Eisenhower)

Tenha em mente que a resposta que você dá a qualquer situação que lhe surge é uma escolha sua. Afinal, é você quem está tomando a atitude. Aqueles que continuamente respondem com ira, inveja, frustração ou outra atitude mesquinha irão colher os resultados de suas respostas amargas. Quando no entanto você decide responder com compreensão, paciência, isenção, confiança e coragem, os resultados são muito mais doces e suaves.

A circunstância não determina a resposta. É você quem a determina. Em cada momento, em cada circunstância, você pode escolher a resposta que irá impulsionar a sua vida para a frente. Dessa maneira ninguém poderá empurrá-lo para baixo, a não ser que você permita.

Você sempre tem a oportunidade de responder da melhor e da mais positiva maneira possível. Todas as vezes em que você se decide a responder de uma forma positiva, criativa – não importa qual seja a situação –, você estará fazendo um bem enorme a si mesmo e uma significativa diferença no mundo a seu redor.

Nélio DaSilva



...pois ele, (Jesus) quando ultrajado, não revidava com ultraje; quando maltratado, não fazia ameaças, mas entregava-se àquele que julga retamente (I Pedro 2:23)
quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Conflitos na comunicação



O Livro de Provérbios poderia ser chamado de “Carta de um pai para o seu filho”, pois encontramos nele mais de 20 vezes a expressão: “Filho meu”.

O que chama a atenção é que quando ele assim se refere, trata-se de problemas e conflitos.

Já deve ter acontecido de seu filho se destacar por alguma virtude ou realização, você dizer: “Claro, ele é meu filho!” Ao contrário, quando o filho causou vergonha, você disse ao cônjuge: “Veja o que o teu filho aprontou!” Temos facilidade de usar a expressão “meu filho” nas horas de glória, mas ele é igualmente nosso filho quando aprontar alguma, quando não tirar boas notas, quando se envolver com drogas, quando acontecer uma gravidez fora do casamento! E é justamente nas horas de fracasso que os filhos mais precisam ouvir a expressão “meu filho” e saber que tem pais que vão ajudá-lo na sua recuperação.

A única lembrança que Salomão registra sobre a sua infância é o fato de o seu pai ter gastado tempo com ele. “Porque eu era filho tenro na companhia de meu pai, e único diante de minha mãe. E ele me ensinava e me dizia: Retenha o teu coração as minhas palavras; guarda os meus mandamentos, e vive” (Pv 4.3-4).

Quem era o pai de Salomão? Era o rei Davi. Certamente não há entre nós alguém com maior responsabilidade do que este rei — e mesmo assim ele reservava tempo para, pessoalmente, falar com seu filho ainda tenro de idade.

ACOMPANHAMENTO: — Notamos no Livro de Provérbios que Salomão acompanhava a seu filho em cada fase, sabendo quais eram os conflitos que este enfrentava em cada idade .

Muitos pais não se dão conta de que os filhos estão crescendo, nem sequer sabem quais são os conflitos que enfrentam no dia a dia.

Quando não existe um diálogo franco e aberto, quando os pais não demonstram interesse em saber o que se passa no íntimo do filho, quando este faz perguntas e os pais não dão a devida importância e não tomam tempo para sentir junto com o filho — este perderá dos pais a confiança no amor, na compreensão e na disposição de ajudar .

Surgirá um abismo entre eles, e os pais vão achar o filho estranho, como também o filho se sentirá estranho e não compreendido pelos pais.

O jovem precisa aprender a lidar com seus sentimentos, com seus impulsos, com seu tempo, suas aptidões e, principalmente, resolver a questão de seu relacionamento com Deus e a autoridade das Escrituras sobre a sua vida. Ele precisa aprender que existe autoridade e que há limites que precisam ser respeitados.

Existe mães que não gostam de impor limites porque amam muito a seus filhos. Isto é puro engano . Geralmente a mãe, neste caso, está mais interessada em comprar o amor do filho do que dar amor, pois quem ama usa a disciplina.

É evidente que o filho precisa de seu pai. Pais não neguem essa ajuda a seu filho. Seja amigo dele e ele será seu melhor amigo! Você estará plantando um fruto para toda a eternidade!!! 

Conflitos na comunicação II


Salomão foi um pai que acompanhou a vida de seus filhos e tratou com toda a clareza questões importantes e delicadas. Vamos verificar algumas dessas questões:

A) Despertar do Desejo Sexual

A maioria dos pais sente constrangimento quando precisa falar com os filhos sobre este tema, e é justamente neste conflito que muitos jovens arruinam a sua vida.

Uma pesquisa mostrou que a maioria das mães solteira nunca teve sequer um diálogo com suas mães sobre o desejo sexual . Uma mãe solteira contou que, uma única vez quando criou coragem para falar sobre este assunto, sua mãe, lhe respondeu: “ Vai criar vergonha , filha, vê se ocupa a cabeça com outra coisa ”. E quando a mãe mais tarde constatou que a filha estava grávida, ela expulsou-a de casa .

Salomão falou com seus filhos sobre este assunto. Ele mostrou os passos do caminho da depravação e sobretudo os passos de uma vida sexual dentro dos princípios da Palavra de Deus:

Vida sexual conforme os princípios do mundo:

•  Começa de forma agradável, como o mel (Pv 5.3);

•  Depois vem a amargura (Pv 5.4);

•  A consequência física é a morte (Pv 5.5);

•  O destino final é o inferno (Pv 5.5).

Vida sexual conforme os princípios de Deus:

•  Alegria com a própria esposa, depois do casamento (Pv 5.18);

•  Prazer e atração física constante não só no primeiro momento (Pv 5.19);

•  Fidelidade ao cônjuge (Pv 5.20);

•  Consciência de que o Senhor está presente nesta área também (Pv 5.21).

Uma conversa franca com os filhos, mostrando que o caminho real e permanente do prazer é aquele que Deus aponta, e que portanto Deus não é um “desmancha-prazer”, certamente ajudará a muitos jovens na sua conduta moral.

B) Vida profissional:

Salomão, sendo riquíssimo, poderia muito bem, se quisesse, permitir que seus filhos fossem ociosos . Porém, ele não poupou a seus filhos, antes lhes ensinou a importância do trabalho (Pv 6.6-11).

Ele os mandou para junto das formigas para aprenderem a ter responsabilidade própria . O trabalho valoriza a vida da pessoa. Os pais devem ser responsáveis também pela vida profissional e pela disposição pelo trabalho dos filhos, que, no futuro, terão vida independente. As responsabilidades poderão ser pequenas inicialmente, e devem aumentar gradualmente. Pais, que sempre fazem tudo para os seus filhos, os preparam para o fracasso.

C) A pergunta do casamento:

Salomão mostra a seus filhos que uma escolha mal feita pode resultar numa vida conjugal sob constante tensão . “ O gotejar contínuo em dia de chuva, e a mulher rixosa, uma e outra são semelhantes ” (Pv 27.15). No capítulo 31 ele fala das características da mulher virtuosa. Acima de tudo, Salomão mostra que a questão do casamento deve ser dirigida pelo Senhor: “ A casa e os bens são herança dos pais; porém do Senhor vem a esposa prudente ” (Pv 19.14 ). Os pais podem ajudar os filhos mostrando muitos critérios na escolha do futuro cônjuge, no entanto, somente o Senhor pode dirigir na escolha da pessoa certa.

Pai: Você tem levado a questão do casamento dos seus filhos perante o Senhor ?

D) Vida Espiritual e Recomeço após Fracassos :

“ Confia no Senhor de todo o teu coração e não te estribes no teu próprio entendimento ” (Pv 3.5 ). A parte mais enfatizada por Salomão é o Temor do Senhor . “ No temor do Senhor há firme confiança, e ele será um refúgio para os seus filhos. O temos do Senhor é fonte de vida, para desviar dos laços da morte ” (Pv 14.26-27). Os filhos devem aprender desde cedo a importância de uma vida de dependência e submissão a Deus .

Quanto tempo, você pai, toma para uma vida devocional em família, para uma conversa franca sobre a fé em Deus no vosso lar?

Salomão é realista e sabe que seus filhos terão horas de fracasso, e por isso ele aponta a importância de um novo começo depois do fracasso. “ O que encobre as suas transgressões, jamais prosperará, mas os que as confessa e deixa alcançará misericórdia ” (Pv 28.13).

Pais, vocês têm sido como Salomão e dedicado tempo de sua vida para tratar desses e outros assuntos com seus filhos? Se a resposta for um não, reverta este quadro!

FONTE: http://www.netgospel.com.br
quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Receita pra não chutar tudo pro alto




Conta a fábula que um macaco tirava a paz de um sítio. Para se ver livre do incômodo, o dono das terras colocou um boneco de piche na plantação.


O macaco, curioso, tocou com a mão a armação e ficou preso. Impaciente, gritou: “- Me larga!”, e deu um soco, ficando presa a outra mão. Mais alterado ainda, chutou o boneco com um pé, que grudou no boneco. Fora de si, deu outro chute e uma barrigada, e lá estava o macaco raivoso, completamente atado àquela criatura pegajosa.


Embora isso seja uma simples história, espelha certas reações humanas.


Quantas pessoas perdem posições, se afastam dos amigos, desmontam lares e vão “de mal a pior” por não conterem seu ímpeto interior. 


Elas – literalmente – perdem o domínio da situação.


Talvez você considere que o caso não se aplique em sua vida pessoal, já seu “estopim” não é tão curto, mas é bom saber que nem sempre os sentimentos de RAIVA, DESAGRADO e RECUSA se mostram em gestos contundentes.


Para fazer um pequeno ensaio, basta olhar-se no seu espelho pessoal - físico ou mental - para constatar como suas feições podem estar contraídas, numa explícita demonstração de inacessibilidade e, quem sabe, rancor absoluto.


Os “socos” que damos todos os dias no boneco de piche em nada ajudam. Raiva desmedida e expressões constantes de desagrado só nos “grudam” mais nos problemas, trazem ansiedade e tristeza, e ainda afugentam as pessoas mais próximas.


Uma atitude destemperada gera mais reação negativa, e assim “...um abismo chama outro abismo, ao ruído das tuas catadupas”, com já dizia o salmista Davi (Salmos 42:7).


Não é possível evitar problemas num mundo tão desleal. Mas podemos vencê-los - um a um - na fé e confiança em Deus.


O apóstolo Paulo nos diz que podemos nos irar, mas que essa ira não se transforme em ódio ou violência:


“Irai-vos, e não pequeis; não se ponha o sol sobre a vossa ira.” (Efésios 4:26)


Assim, o meio caminho entre o PENSAR e AGIR está no FALAR. E sobre isto ensina Salomão:


“A resposta branda desvia o furor, mas a palavra dura suscita a ira.” (Provérbios 15:1)

Texto de autoria de Pastor Elcio Lourenço.
www.pastorelcio.com 
terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Mil desculpas... não sei receber AMOR

Muitas experiências nos mostram nossa grande dificuldade de receber amor.

Como assim? Ser amado é tão bom, não há motivos pra eu recusar carinho e atenção... Verdade?

As coisas não são bem assim se você considerar as perdas e mágoas por que já passou. De fato, elas deixaram aqui e ali pequenos,médios,grandes espaços vazios, até hoje não preenchidos.

Então, quando uma pessoa mantém um relacionamento, ou mesmo fica super-hiper-amiga de alguém, pode acontecer de COBRAR, EXIGIR, DITAR normas impossíveis de cumprimento, tudo porque quer tirar o atraso do passado. Ela precisa, é sedenta de atenção e carinho.

Tudo isso pode fazer lembrar eventos, ou brigas, ou discussões, onde você ficava irritado, mal-humorado, aborrecido ou "de mal" por vários dias ou semanas, simplesmente porque queria algo SUPER ESPECIAL de alguém que, como você, é humano e tem limitações.

Ora, vivemos nos dias atuais em um mundo extremamente egoísta e injusto, pois todos têm necessidades e os meios para supri-las são reduzidos.

Competição para obter melhores notas, concursos para empregos, lucros nos negócios, rivalidade até no lar, que envolvem marido e mulher, filhos, sogra e outros parentes.

Isto, infelizmente gera um círculo vicioso onde "a falta de amor em momentos chave, impede que seja possível aproveitar este sentimento quando se mostra presente".

O povo de Israel nos oferece um exemplo de grande magnitude, pois quando Jesus veio à Terra - cumprindo a maior promessa de amor de Deus (João 3:16) -, encontrou pessoas tão sofridas e assustadas, mesmo com séculos de prática religiosa, que eles O recusaram (João 1:11).

Esta é uma situação lamentável, uma vez que o amor é tão importante que está destinado a existir na eternidade (I Coríntios 13:13), e não desfrutar dele é mais penoso do que estar sem água em um deserto.

Seguramente é possível restaurar a capacidade de receber e doar amor, mesmo que de uma forma um tanto limitada, pois Paulo nos orienta que sempre iremos estar aquém da quota deste sentimento:

A ninguém devais coisa alguma, a não ser o amor com que vos ameis uns aos outros; porque quem ama aos outros cumpriu a lei. (Romanos 13:8).

Se considerar difícil recuperar antigos desencontros neste campo, começando pela aproximação para com pessoas que conhece, convive, ou é ligado por laços de parentesco, recomendaria que tentasse se exercitar chegando-se a Deus, pois Ele é a fonte viva do amor, sem qualquer sombra ou falha, e por este meio podemos conhecê-lo.

Conhecendo o amor pleno de Deus, você não terá mais a frustração de esbarrar com as limitações alheias. Ficará mais fácil entender falhas e perdoar. E aí, já preenchido com o amor do Eterno, você estará em condições – bem mais tranquilas – de AMAR e SER AMADO.

Por isso, não fique preso a situações antigas. Não desista. Deus não desiste de você, nunca.

Amados, amemo-nos uns aos outros; porque o amor é de Deus; e qualquer que ama é nascido de Deus e conhece a Deus. (I João 4:7-8)
Aquele que não ama não conhece a Deus; porque Deus é amor.

Texto de:
Pastor Elcio

www.pastorelcio.com
domingo, 7 de fevereiro de 2010

Azedume

O que me estava fazendo “um homem azedo?”. Não só azedo, mas me fazendo um “azedador” em quase todos os lugares e com quase todas as pessoas?

O dicionário Aurélio define “azedo” como “o que é ácido ao paladar e ao olfato”. Diz-se do alimento que a fermentação estragou, azedado, acre (áspero, ríspido, violento), e acerbo (cruel, duro, difícil, mordaz, amargoso). Figuradamente, significa alguém mal humorado, agastado, irritado, violento, áspero, desabrido (rude, grosseiro, áspero, violento, insolente e inconveniente). Popularmente amargo ou amargoso. “Azedume” é definido como “acidez, acrimônia (azedar-se, acidificar-se), irritação, exasperação (exasperar: tornar áspero, enfurecido, irritar muito, encolerizar, enfurecer, etc)”.

Não, não é aula de português... Quero, apenas, deixar falar meu coração e compartilhar com o amado leitor uma experiência por mim vivida ha pouco tempo.

Minha mulher normalmente é uma pessoa equilibrada, sensata, calma e tranqüila – além de ser uma pessoa amiga e muito amável. Ela irradia isso constante e diariamente. Classifico-a de mulher de Deus, de fato! Estamos casados ha seis anos e raramente a vi tão áspera, brava e irritada como quando ela me disse com todas as letras: “você está um homem azedo”. Imagine o choque que levei... Fiquei sem resposta e ação.

Meu pensamento imediato foi: com que autoridade ou permissão ela me está falando desta maneira... Será que perdeu o respeito por mim? Será que ficou louca? Ou, sendo serva de Deus como é, será que não está na unção e inspiração do Espírito Santo sendo a Sua própria voz para me conduzir de volta à mansidão -que é uma das nove características do Seu fruto?

Sabe? Não foi nada fácil, para um “machão” como eu, admitir que ela estava coberta de razão. Para admitir e assumir que eu estava azedo foi preciso alguns meses de introspecção, oração análise e policiamento no meu comportamento, sobretudo, em minhas reações. Imagine que decepção comigo mesmo ao constatar que ela estava com a razão. Eu queria morrer de vergonha – eu que me julgava um homem manso e humilde (e o era... só no coração porque no resto, que decepção comigo mesmo). E mais: como foi horrível conviver com a expressão “você está um homem azedo!...”.

O que me estava fazendo “um homem azedo?”. Não só azedo, mas me fazendo um “azedador” em quase todos os lugares e com quase todas as pessoas? Que focos de tensão havia dentro de mim para me fazer parecer o que não sou?

Descobri que as lutas, as provações, as calúnias, as perseguições, as expectativas frustradas, as esperanças adiadas e até as demoras de Deus no cumprimento das Suas promessas em minha vida e a ânsia de vê-las todas já cumpridas e executadas, inclusive, ministerialmente me estavam fazendo ansioso e “um homem azedo”.

Já não estava vendo a beleza das flores e nem a pureza do sorriso de uma criança; não estava curtindo um bom prato de feijão com arroz, batata frita e um bife bem passado com um pouquinho de gordura; estava sem prazer em sentar-me num sofá de minha casa e ver um pouco de televisão, ouvir um som, conversar ou meditar até mesmo na Palavra de Deus. Não estava “curtindo” mais nada – nem a beleza, amor e carinho da mulher que amo. Azedo! Não só estava azedo comigo mesmo, mas, também, estava provocando azedume nos outros. E como demora “cair a ficha”, não? Como dou trabalho para o Espírito Santo! Ainda bem que Ele não ficou azedo comigo. Glória A Deus!

Sabe o que mais? Espero ter aprendido a lição de uma vez por todas para que a situação não ser repita. Ufa! Que assim seja.

Que este tratamento e experiência vivida e aprendida com o Espírito Santo possa abençoa-lo, levando-o a refletir sobre os seus focos de tensão pessoal com seu cônjuge, com sua vida conjugal, com seus filhos, sua família num todo, na vida social, nos negócios, na sua igreja ou religião e, sobretudo, no seu relacionamento com Deus, fazendo-o tomar a posição correta e esperada por Ele para sua alegria e paz interior e louvor e glória do Senhor Jesus. É minha oração. Amém! 

Extraído do site:
http://www.netgospel.com.br/home/index.php

Recent Visitors

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...