Copyright © Um Tesouro no Céu
Design by Dzignine
quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Quebrando o Silêncio! *Mulheres não se Calem!












Quando assiste ao vídeo, confesso que não segurei as lágrimas, eu que fui criada em lar de violência doméstica, me vi em algumas situação,eu não desejo isso para ninguém.Portanto, não se omita, encha-se de coragem e denuncie. A Denúncia impõe limites ao agressor, que por força de lei pode ser punido. Assim, há mais esperança para o seu lar.




SENHOR meu Deus, em ti confio; salva-me de todos os que me perseguem, e livra-me; Para que ele não arrebate a minha alma, como leão, despedaçando-a, sem que haja quem a livre.(salmo 7.1-2)






TIPOS DE VIOLÊNCIA COMETIDA CONTRA A MULHER
A violência contra a mulher pode se manifestar de várias formas e com diferentes graus de severidade. Estas formas de violência não se produzem isoladamente, mas fazem parte de uma seqüência crescente de episódios, do qual o homicídio é a manifestação mais extrema.
Violência de gênero
Violência de gênero consiste em qualquer ação ou conduta, baseada no gênero, que cause morte, dano ou sofrimento físico, sexual ou psicológico à mulher, tanto no âmbito público como no privado. A violência de gênero é uma manifestação de relações de poder historicamente desiguais entre homens e mulheres, em que a subordinação não implica na ausência absoluta de poder.
Violência intrafamiliar
A violência intrafamiliar é toda ação ou omissão que prejudique o bem-estar, a integridade física, psicológica ou a liberdade e o direito ao pleno desenvolvimento de outro membro da família. Pode ser cometida dentro ou fora de casa por algum membro da família, incluindo pessoas que passam a assumir função parental, ainda que sem laços de consangüinidade, e em relação de poder à outra. O conceito de violência intrafamiliar não se refere apenas ao espaço físico onde a violência ocorre, mas também às relações em que se constrói e efetua.
Violência doméstica
A violência doméstica distingue-se da violência intrafamiliar por incluir outros membros do grupo, sem função parental, que convivam no espaço doméstico. Incluem-se aí empregados(as), pessoas que convivem esporadicamente, agregados. Acontece dentro de casa ou unidade doméstica e geralmente é praticada por um membro da família que viva com a vítima. As agressões domésticas incluem: abuso físico, sexual e psicológico, a negligência e o abandono.
Violência física
Ocorre quando uma pessoa, que está em relação de poder em relação a outra, causa ou tenta causar dano não acidental, por meio do uso da força física ou de algum tipo de arma que pode provocar ou não lesões externas, internas ou ambas. Segundo concepções mais recentes, o castigo repetido, não severo, também se considera violência física.
Esta violência pode se manifestar de várias formas:
• Tapas
• Empurrões
• Socos
• Mordidas
• Chutes
• Queimaduras
• Cortes
• Estrangulamento
• Lesões por armas ou objetos
• Obrigar a tomar medicamentos desnecessários ou inadequados, álcool, drogas ou outras substâncias, inclusive alimentos.
• Tirar de casa à força
• Amarrar
• Arrastar
• Arrancar a roupa
• Abandonar em lugares desconhecidos
• Danos à integridade corporal decorrentes de negligência (omissão de cuidados e proteção contra agravos evitáveis como situações de perigo, doenças, gravidez, alimentação, higiene, entre outros).
Violência sexual
A violência sexual compreende uma variedade de atos ou tentativas de relação sexual sob coação ou fisicamente forçada, no casamento ou em outros relacionamentos.
A violência sexual é cometida na maioria das vezes por autores conhecidos das mulheres envolvendo o vínculo conjugal (esposo e companheiro) no espaço doméstico, o que contribui para sua invisibilidade. Esse tipo de violência acontece nas várias classes sociais e nas diferentes culturas. Diversos atos sexualmente violentos podem ocorrer em diferentes circunstâncias e cenários. Dentre eles podemos citar:
• Estupro dentro do casamento ou namoro;
• Estupro cometido por estranhos;
• Investidas sexuais indesejadas ou assédio sexual, inclusive exigência de sexo como pagamento de favores;
• Abuso sexual de pessoas mental ou fisicamente incapazes;
• Abuso sexual de crianças;
• Casamento ou coabitação forçados, inclusive casamento de crianças;
• Negação do direito de usar anticoncepcionais ou de adotar outras medidas de proteção contra doenças sexualmente transmitidas;
• Aborto forçado;
• Atos violentos contra a integridade sexual das mulheres,
inclusive mutilação genital feminina e exames obrigatórios de virgindade;
• Prostituição forçada e tráfico de pessoas com fins de exploração sexual;
• Estupro sistemático durante conflito armado.
Violência psicológica
É toda ação ou omissão que causa ou visa causar dano á auto-estima, à identidade ou ao desenvolvimento da pessoa. Inclui:
• Insultos constantes
• Humilhação
• Desvalorização
• Chantagem
• Isolamento de amigos e familiares
• Ridicularização
• Rechaço
• Manipulação afetiva
• Exploração
• Negligência (atos de omissão a cuidados e proteção contra agravos evitáveis como situações de perigo, doenças, gravidez, alimentação, higiene, entre outros)
• Ameaças
• Privação arbitraria da liberdade (impedimento de trabalhar, estudar,
cuidar da aparência pessoal, gerenciar o próprio dinheiro, brincar, etc....)
• Confinamento doméstico
• Criticas pelo desempenho sexual
• Omissão de carinho
• Negar atenção e supervisão
Violência econômica ou financeira
São todos os atos destrutivos ou omissões do(a) agressor(a) que afetam a saúde emocional e a sobrevivência dos membros da família. Inclui:
• Roubo
• Destruição de bens pessoais (roupas, objetos, documentos, animais de estimação e outros) ou de bens da sociedade conjugal (residência, móveis e utensílios domésticos, terras e outros)
• Recusa de pagar a pensão alimentícia ou de participar nos gastos básicos para a sobrevivência do núcleo familiar
• Uso dos recursos econômicos da pessoa idosa, tutelada ou incapaz, destituindo-a de gerir seus próprios recursos e deixando-a sem provimentos e cuidados
Violência institucional
Violência institucional é aquela exercida nos/ pelos próprios serviços públicos, por ação ou omissão. Pode incluir desde a dimensão mais ampla da falta de acesso à má qualidade dos serviços. Abrange abusos cometidos em virtude das relações de poder desiguais entre usuários e profissionais dentro das instituições, até por uma noção mais restrita de dano físico intencional. Esta violência poder ser identificada de várias formas:
• Peregrinação por diversos serviços até receber atendimento
• Falta de escuta e tempo para a clientela
• Frieza, rispidez, falta de atenção, negligência
• Maus-tratos dos profissionais para com os usuários, motivados por discriminação, abrangendo questões de raça, idade, opção sexual, deficiência física, doença mental
• Violação dos direitos reprodutivos (discrição das mulheres em processo
de abortamento, aceleração do parto para liberar leitos, preconceitos acerca dos papéis sexuais e em relação às mulheres soropositivas [HIV], quando estão grávidas ou desejam engravidar)
• Desqualificação do saber prático, da experiência de vida, diante do saber científico
Referências bibliográficas
Ministério da Saúde. Violência Intrafamiliar: orientações para a Prática em Serviço. Brasília DF: Ministério da Saúde; 2002.
Rede Feminista de Saúde. Dossiê Violência contra a Mulher. http://www.redesaude.gov.br (acessado em 26/Julho/2006).
WHO (World Health Organization).World report on violence and health. Geneva: World Health Organization; 2002. 

Texto extraído do site:
http://www.ess.ufrj.br/prevencaoviolenciasexual/

 

Como denunciar
    Se você é mulher e está vivendo uma situação de violência Disque 180 - Central de Atendimento à Mulher Você pode ligar de qualquer lugar do Brasil. A ligação é gratuita.






terça-feira, 29 de setembro de 2009

Vamos mudar de rumo?

caminho2


Todos nós temos aquele dia que parece não ter sido feito para nós. É aquele dia em que costumamos dizer: não deveria ter saído de casa. Neste dia mais parecemos ser um lixo que gente. O ânimo some, vai-se toda nossa energia e o que mais desejamos é que o mundo acabe em barranco para morrermos escorados. (uma maneira de exemplificar é claro!).
A maior inimiga nesta hora é a solidão que insiste em não nos deixar, parece carrapato, gruda, suga o que pode e não nos abandona. Ficamos totalmente acabados. Uma formiga parece maior que nós neste dia, até dizemos a nós mesmos que somos insignificantes. É como se quiséssemos alcançar algo e este objeto fosse enorme e nossos braços não alcançasse. Nada te anima, qualquer coisa parece um sacrifício.
Nestes dias agente parece que fica com mania de perseguição, achamos que todos estão contra nós, tudo que falamos alguém vai contra. A frustração toma conta e só nos sentimos sós e ansiosos, este dia parece nunca ter um fim. Para quem roí unhas este aprece ser o dia deles. Para o compulsivo há que maravilhas, um bolo de chocolate parece um nada, acaba em segundos. É o nosso oceano de tristezas.
Por nada choramos e nada nos faz sorrir. Parece que nos tornamos andarilhos da vida, olhamos para um lado, nada, para outro ainda nada, tudo parece sem graça. A vontade de gritar aumenta, a vontade é que estivesse em um lugar isolado, alto e pudesse dizer algo bem esdrúxulo e auto, para aliviar um pouco da solidão e do dia ruim.
Parece exagero, mas não é. Este dia chega para todos nós. É quando precisamos olhar para dentro de nós e encontrar algo que esteja faltando ou algo que precisamos eliminar. Há situações em nossa existência que só insistem em ficar porque as toleramos, as deixamos nos dominar. Elas começam nos dominando aos poucos e quando damos conta nossos dias já se tornaram insuportáveis.
Quantas das nossas dores não estão nestes dias, quantas das nossas doenças estão neste nosso suportar dia após a dificuldade sem nada fazermos. Virou uma pedra sobre nossos ombros. Mas a hora de mudar o rumo chega, quando decidimos que não dá mais, o cansaço chega, a vontade de viver parece sair pelos nossos dedos. Tudo que conseguimos pensar é em como eu gostaria de largar tudo e sumir no mundo. Mas não adianta, sumindo os problemas não sumirão. Eles irão conosco para onde quer que formos. Pois a insatisfação está dentro de nós e não no exterior.
Só que esta não é a vida que Cristo deseja que vivamos, Deus nos amou de tal maneira que deu seu filho para morrer por nós, para nos tirar deste dia e nos ensinar a caminhar de fé em fé.
Em I Pedro 5:7 fala que devemos lançar sobre Ele (Jesus) toda nossa ansiedade, pois Ele tem cuidado de nós. Mas parece que gostamos de carregar conosco o dia mal, a dificuldade, as lutas, para que tenham pena de nós e nos sentimos melhores e pelo menos um pouco mais amado.
Não fique ai pensando que para você não tem solução, pois tem. Davi um rei perseguido encontrou em Deus sossego e paz. Até seus ossos doíam por causa do seu silencio em meio ao dia mau. A dona de casa que o marido não a valorizava encontrou em Cristo a razão de viver e a restauração de seu casamento, o doente em Cristo descobriu que podia ter sua saúde de volta, porque você não conseguiria?
Precisamos assumir alguns riscos para vencer. Se você ficar ai sofrendo sozinho nada novo irá acontecer, pois só caem do céu chuva e raios. Os demais temos que correr atrás. Em quantas bobagens você já meteu a cara, em quantas coisas erradas você já apostou mesmo sabendo que não daria certo! Não pare e fique sofrendo. Jesus é a loucura que salvará sua vida. É risco que sem medo dará certo. Meta a cara neste novo, não fique ai esperando as coisas acontecerem, vá atas, se a vida pode ser chamada de louca pelos riscos eu prefiro arriscar em Cristo, Ele á certeza de que eu terei uma vida melhor.
Não pare no meio do caminho, vamos em frente, sigamos e prossigamos para o alvo que é a gloria de Cristo. Ele nos garante que não iremos nos decepcionar, com homens sim, com situações sim, mas em Cristo jamais. Ele está esperando que abramos a porta de nossos corações e deixemos Ele fazer morada. Sejamos corajosos de deixa-lo comandar o rumo da nossa história e no final descobrirmos que jamais poderia ter dado tão certo. Vamos inovar? Vamos começar um dia daqueles mais lindos da nossa história?
Até a próxima...
Por: Silvia Leticia Carrijo de Azevedo Sá
http://www.meuartigo.brasilescola.com

01b2978c27886698616bf41eeb47d74f

Violência: até onde deixaremos ir

pomba da paz
"A violência, seja qual for à maneira como ela se manifesta, é sempre uma derrota." (Jean-Paul Sartre)

Infelizmente, entramos na lista dos países mais violentos do mundo. A violência urbana tem prosperado em nossa sociedade de uma forma assustadora. Assaltos dos mais estranhos modos e meios. Cada dia gente mais nova entra no meio da violência. Entre as estatísticas a violência familiar também entrou na mira, cresce de forma desordenada e não menos violenta. Parentes que por desagrado seqüestram outros, namorados que por não aceitar termino matam suas “amadas”. O mundo jaz no maligno. Não há mais como acreditar em quem quer que seja, olhamos para o próximo não como próximo, é o mais estranho quanto posso imaginar. Pessoas tinham “caras” de violentas, hoje podem ser pai, mãe, tios, amigos.
A violência sexual tem sido outra a atormentar pais e mães. Não podemos mais deixar nossos filhos com vizinhos, pois não mais sabemos que são não podemos confiar em parentes, pois eles estão com os de fora. Já não sabemos mais em quem confiar. Vivemos trancafiados dentro de nossas casas com medo que a invadem e nos tirem lá mesmo a vida. Vivemos um eterno medo, não andamos mais tranqüilos pelas ruas numa noite fria, saímos correndo e voltamos mais correndo ainda.
Perdemos o senso de perigo, pois tudo se tornou perigoso, não vamos ao banco, ao supermercado sossegado. Com dinheiro nem pensar, e pior nem a senha do cartão você tem direito a esquecer em um seqüestro relâmpago. Sua vida fica em risco se você tiver um colapso nervoso. Nem pense em reagir? É morte na certa, a menos que você queira matar o bandido e ele ser enterrado como coitado e você como bandido, porque agora é assim, você é o preso e eles o solto. É a chamada INVERSÃO DE VALORES.
Os especialistas em crimes dizem que não conseguem saber de onde vem tanta violência em tão pouco tempo e como se espalha tão rápido. Tenta-se de toda forma amenizar este mal, mas não acabará. Não adianta armar cada dia mais o sistema de segurança pública, nem fazer novos concursos e preparar megas policiais. O problema vai além. Ele esta muito mais relacionada à FÉ do homem do que a vida social que levamos atualmente.
Levamos para dentro de casa um consumismo que tomou o lugar de Deus em nossos corações, queremos mais do que podemos e achamos que podemos mais do realmente se pode. Assim enfrentamos tudo e todos por nada. Um celular, uma nota de dez reais. Entra-se em mansões e casebres apenas para mostrar “poder”. Poder de perturbar famílias e tirar a paz da população. Temos medo de crianças que em casa os nossos filhos da mesma idade tratamos como nosso filhinho. Lá fora são monstros. Atormentam satanicamente quem quer que seja. Até aqueles que geraram sua vida – a mãe.
Já é tempo de acordarmos, não podemos mais aceitar essa situação, não precisamos sair às ruas com faixas nem cartazes, não precisamos ir às televisões em debates loucos e acalorados. Precisamos nos voltar a quem pode mudar o coração do homem. Não conseguiremos jamais chegar aonde Cristo chega.
Em sua morte havia dois assassinos com ele, um abriu o coração e disse sim a Jesus teve seu coração transformado. Zaqueu, um publicano, riquíssimo, mas ladrão nos impostos se encontrou com Jesus teve sua vida mudada, sua família salva e seu nome registrado na história não como ladrão, mas como homem que teve a vida transformada por desejar ser diferente.
Escutamos muito que depois que o homem apronta todas ele vai e vira de Jesus. É assim mesmo. Jesus veio para os doentes, pois são eles que precisam de médicos. O caráter do homem precisa ser restaurado, precisamos encontrar alguém que preencha a alma e não somente os olhos de desejo.
Nossas crianças estão vazias vendo TV e seus desenhos violentos, vendo mães serem violentadas e serem violentas em consequência.
Não queremos ver mais crianças jogadas no lixo, nem abandonadas, mas as mães precisam ter um coração quebrantado, senão isso nunca vai mudar.
Jesus é a SOLUÇÃO, Ele é a única saída, mas é saída que não queremos, pois implica em mudança de vida e de atitudes. O crime pode ser prazeroso, mas é caminho de morte. Ele começa muito cedo, quando recebemos um troco errado e não vemos mal em ficar com ele. Quando encontramos algo e sabemos de quem é e mesmo assim dizemos a nós mesmos, achei é meu.
Dizem que violência é uma epidemia, pois é contagiosa, contamina mesmo. Basta deixarmos levar pela ganância. “O homem violento alicia o seu vizinho, e guia-o por um caminho que não é bom.”(Provérbios 16:29).
Fracassos e frustrações também são fatores de violência na atualidade, não suporto nada que seja contra minha vontade. Seu apetite pela violência será alimentado enquanto seu coração estiver sem o Espírito de Deus. “Do fruto da boca o homem come o bem; mas o apetite dos prevaricadores alimenta-se da violência.”(Provérbios 13:2).
Não precisamos seguir estes exemplos, temos tão bons a seguir. “Não tenhas inveja do homem violento, nem escolhas nenhum de seus caminhos.” (Provérbios 3:31). Precisamos parar de achar que ações governamentais somente mudarão a história do Brasil. Nossa mente precisa ser transformada, não há mudança sem desejo de transformação, vontade própria e a ação redentora de Cristo.
Hoje você pode mudar sua casa, basta fazer como Zaqueu fez subiu em uma árvore e chamou a atenção de Jesus e ele o viu entrou na sua casa e salvou-a. Hoje isso pode acontecer na sua casa na minha, entregue o seu caminho ao Senhor confia Nele e o mais Jesus fará. “Ora, o Deus de esperança vos encha de todo o gozo e paz na vossa fé, para que abundeis na esperança pelo poder do Espírito Santo. Pois nele se alegra o nosso coração, porquanto temos confiado no seu santo nome. Pois nele se alegra o nosso coração, porquanto temos confiado no seu santo nome.” (Romanos 15:13;Salmos 33:21-22)
Até a próxima...
Silvia Letícia Carrijo de Azevedo Sá

http://www.meuartigo.brasilescola.com
segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Gostar ou não gostar, eis a questão!

Alexandre Brendim do Blog JJ CABELEREIROS mandou-me um desafio, listar as coisas que eu não gosto. Gostar ou não gostar é um sentimento muito pessoal e intransferível. Em minha opinião o verdadeiro sentido desse sentimento está impresso dentro de cada um e sempre de maneira muito diferente, portanto há que se avaliar a necessidade de expressá-lo para além das fronteiras do nosso universo interno. Quando se colocam todas essas cartas na mesa, é preciso avaliar se a necessidade de expressar um sentimento tão pessoal agrega verdadeiramente algum valor ao momento, ou, simplesmente perturba quem se esforça, como sabe, para te oferecer o melhor?

Eis a lista:

Flanelinhas-

Eu não gosto flanelinhas. Circulam livres e impunemente extorquindo motoristas e cidadãos que querem apenas estacionar os seus carros em paz. Se cada flanelinha que existisse no mundo virasse uma cesta básica, acabava a fome no planeta.

Comparação-

Ficam comparando você com outras pessoas da família e se esquecem de investir seu tempo para te conhecer de verdade.

Não gosto de pessoas que têm o péssimo hábito de me dizer o que tenho de fazer-

O que me irrita é alguém se dirigir a mim  com imposições e, não satisfeito, ficar insistindo para que eu faça ou diga o que ele manda. Não gosto mesmo!!!

Indiretinhas ou meias palavras-

Seja direto e franco mesmo que doa, mas prefiro assim!!!!

Vendedores Neuróticos –

Sabe quando você vai se aproximando de uma vitrine, pra dar uma olhadinha, e de repente, um vendedor voa de dentro da loja pra cima de você, e não te deixa ver a vitrine em paz? Tá certo que os vendedores ganham comissão por vendas, e é o trabalho deles... Mas tem uns que não dá pra agüentar, né?! Acabam afugentando o cliente (eu pelo menos passo longe de lojas com vendedores neuróticos...).

Motoqueiros folgados –

Não são todos, claro, mas têm uns que vou te contar... Passam com tudo do seu lado, raspam a lataria do seu carro, arrancam seu retrovisor e ainda te xingam porque você está ocupando espaço na rua! Pode?!

Pedestres imprudentes –

Me digam, pra que servem a faixa de pedestre e os sinaleiros. Pra gente atravessar a rua, certo?! Agora, me respondam de novo: por que existem mocorongos que insistem em atravessar no meio das avenidas movimentadas, quando o sinal está verde para os automóveis, ficam driblando os carros, andando feito umas baratas tontas pela pista e ainda xingam os motoristas quando são quase atropelados?

Não gosto de pessoas que não me dá atenção quando estou falando com ela, mas não tem coisa pior!!

Não gosto de brincadeiras de mau gosto ou que coloca você ao perigo;

Não gosto que duvidem de mim quando tenho a certeza do que estou falando;

Não gosto de gente que fica em cima do muro, que não diz o que pensa que mente,
dissimula, finge ser o que não é que se quebra a cada obstáculo;

Não gosto de fazer coisas apenas para agradar aos outros;

Não gosto de gente agressiva

Não gosto de ser mal-interpretada.

Não gosto de ser maltratada nem iludida.

Não gosto que brinquem com meus sentimentos, que tirem sarro dos meus objetivos, que minimizem todos os meus sonhos.

Não gosto de pessoas que ficam se julgando melhores que as outras, que são menos da metade do que acham que são.

Não gosto de pessoas que erram, não reconhecem seus erros e culpam os outros que lhe cercam.

Não suporto pessoas que acham que viver a vida é vive-la loucamente, regadas a muita bebida, drogas, libertinagem;

Como podem ver é listinha bem básica...rrsssrs!!!

Sei que agora tenho que passar a bola para outros bloqueiros, espero não repetir nomes:

Antonoly Maia do blog Antenado

Sonia do blog Compartilhando Letras

Lilika do blog Lilika Forever

Miriam do blog Rumo ao Céu

Rosana Madjarof do blog Pedacinho do Céu


Lison Costa do blog Nhamundá online

Edilene do blog Mensagens diversificadas

Jorge Fortunato do blog Acabou o caviar?

Gato Guga do blog My Blog series

 

35098296C81E6EAF4A0E6C0B51902FB9

domingo, 27 de setembro de 2009

selos e presentes!!

 
 

 

 

 

 

 

 

 

 

seu-blog-e-roxie-adorei

ESTE SELO FOI UM PRESENTE  DO BLOG ABSURDOS POLÊMICOS DO MEU AMIGO DIEGUOJR. 

REGRAS:

-->> Exibir a imagem desse selo e escrever essas regras abaixo dele;

-->> Colocar no seu post o nome e o link do blog que te presenteou (no início do post);

-->> Indicar 10 blogs e avisar aos blogs indicados:

-->> E por último, fazendo jus ao nome do selo, escrever 5 coisas que são ROXIES:

Música-->>Curto qualquer som, mas admito que não sou fã de ficar ouvindo sertanejo e forró. O resto? Até a 9ª Sinfonia de Beethoven.
Televisão e cinema-->> Gosto de documentários, entrevistas, (Discovery kids, cartoon network) ué, podem rir, e daí que eu curto?) e algumas novelas se forem boas. (isso vai dar polêmica, ai ai ai)
Três países que eu sonho em conhecer-->>Groenlândia, Cuba e Bangladesh
Três cores favoritas-->> azul, branco e amarelo
Três hobbies-->> Ler, ver filmes e cozinhar. Como hobbies são atividades extra curriculares que você faz sem visar recompensas, mas pelo prazer e satisfação.Vem do inglês, e significa, basicamente, passatempo, então, algumas leitoras que me conhecem vão pensar assim agora.

 

Música : Gosto do gênero gospel!!

Televisão: Noticiários

Cinema: Não vou  no cinema, curto DVD em casa.

Três países que eu gostaria de conhecer:  Itália, Portugal (apenas DOIS);

Cores favoritas: Azul, Verde,branco;

Três hobbies: namorar(meu marido), tomar chimarrão, sair a noite.

Este selo quero repassar para os seguintes blogs:

http://missionarialusifrance.blogspot.com/ -"Falarei do poder dos teus feitos."

http://amulhereseucriador.blogspot.com/ - A Mulher e seu Criador

http://amulherqueora.blogspot.com/ - a Mulher que ora

http://blogdaberenice.blogspot.com/ - Blog da Berenice - A vida é movimento

http://jananias.blogspot.com/ - BLOG DO ANANIAS

http://seuluiz.blogspot.com/ - Blog do Seu Luiz

http://culinariasbrasileiras.blogspot.com/ - Culinária Brasileira

http://atrevidaseatrevidos.blogspot.com/- Diário de uma Adolescente

http://inspiracoesmatinais.blogspot.com/- Inspirações Matinais

http://lilika-forever.blogspot.com/ -Lilika Forever

http://maturidadedivagando.blogspot.com/- Maturidade

http://paranosdoismensagens.blogspot.com/- Mensagens Para Nós Dois

http://meu-blogue1.blogspot.com/- My Blog Series

http://saudadeeadeus.blogspot.com/- Pedacinho do Céu

http://midavalo.blogspot.com/- RUMO AO CÉU

http://tutorialparatudo.blogspot.com/- Tutorial Para Tudo - Aprenda a Fazer !

 

Não esqueçam de cumprir as Regras!!!

eRYMtZOA9o

Nem olhos viram...



De repente, dou-me conta de que estou todo enrolado no cordão umbilical, agarrado na placenta; envolvido com as coisas da vida intra-uterina. E a grande descoberta caiu sobre mim como um raio: não quero nascer. Pior ainda é admitir que tenho receio desse momento. E ajo como se pudesse acrescentar um côvado ao curso de minha formação.
A metáfora do útero ajuda a perceber o ridículo. Eu, aqui, a tal ponto envolvido com as coisas desta vida, que chego a desdenhar a verdadeira, a mim prometida. Falta de fé? Claro, mas acho que se trata, também, de falta de imaginação. As pessoas têm medo de falar no assunto, assim como eu. Resultado, não nos preparamos. "Deixa ela chegar", dizemos, sem querer pronunciar seu nome, para não "chama-la". Coisa de pagão.
Mas se pensarmos em nascimento, tudo fica mais fácil. Em especial para os crentes. Pois, pela graça, nasceremos vivos e sãos, não natimortos(feto morto).
Este ano, começo a incentivar meu coração a trocar a morte pelo nascimento, o medo pela expectativa, o tolo desejo de postergação pela excitação da hora.
Não pretendo me alienar, no entanto. Sei que este período é de gestação, e uma boa formação, agora, me garantirá... Bem, não sei o quê, mas estou certo de que devo cuidar de "contar meus dias" intra-uterinos, para alcançar um coração sábio. Sem pressa; o Obstetra sabe a hora certa.
Vou me deixar sonhar. E já encontrei um modo. Farei um exercício de "regra-de-três": o céu está para esta vida assim como esta vida está para a realidade de um feto. Por essa regra, começo a imaginar como será, por exemplo, a experiência com o belo. Se um grande coral masculino me arrebata, aqui, como será essa experiência quando eu nascer? Sei que, como feto, não "ouço" quase nada. Se o correr pela praia, com água gelada nos pés, me delicia, como será o "correr" de então? Se uma lasanha ao molho branco me parece pura arte (culinária), aqui, suspenso no líquido amniótico, como será a experiência equivalente, no porvir? Hoje, com minha miopia espiritual, não consigo imaginar como será o equivalente à emoção que tive ao ver o mar pela primeira vez.
Como pode um feto imaginar que usará suas perninhas para correr ou andar de bicicleta? Como vai acreditar que aquele dedão na boquinha poderá ser substituído por um sorvete de chocolate com cobertura de caramelo?
E o amor? Como poderia um projeto de gente imaginar viver (e sofrer) um grande amor? A felicidade que envolve um relacionamento apaixonado, pleno, sereno, devoto, seguro, eterno... No entanto, fomos feitos para isso: amar a Deus e adorá-lo para sempre. Seremos capazes de amar e nos deixar amar de uma forma mais plena que hoje? Essa pergunta revela que esquecemos a regra de três: a solidão da vida intra-uterina está para o colo da mamãe assim como nossos tímidos afetos de hoje estão para a plenitude do "colo de Deus".
Sim, este ano vou sonhar com o céu. Sabendo, desde já, que essas minhas regras-de-três são ingenuidade pueril. São pensamentos naturais, porque "não é primeiro o espiritual, e sim o natural; depois o espiritual" (1 Co 15.46). Mas buscarei "a sabedoria de Deus em mistério", oculta aos habitantes deste útero, "a qual Deus preordenou desde a eternidade, para a nossa glória".
 "Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que Deus tem preparado para aqueles que o amam." (1 Coríntios 2.9).

autor
Rubem Amorese Autor de vários livros, é presidente da Missão Social Evangélica,.

www.provoice.com.br
01b2978c27886698616bf41eeb47d74f
sábado, 26 de setembro de 2009

O BENEFÍCIO DA REGRA 490



Sabe do que se trata? Da regra que traz o maior bem estar para a humanidade. Não só para ela como um todo, mas para cada homem individualmente. A regra consiste no perdão. Quando questionaram Jesus quantas vezes se deveria perdoar uma pessoa, ele afirmou: setenta vezes sete. Ou seja, quatrocentos e noventa vezes ao dia. Não é querer demais? Será que teremos paciência e humildade para tanto?
Esta regra nos leva ao aprendizado pela prática. Quanto mais perdoamos as ofensas, mais facilidade teremos para cumprir este ato divino. Concorde, a primeira vez será difícil e conflitante. Contudo, depois, com o aprendizado tudo se tornará fácil e tranquilo. Se nós não exercermos esta atitude para com os outros, o nosso Pai celestial, também, não perdoará os nossos pecados e as nossas orações serão impedidas.
Portanto, a regra 490 deve funcionar diariamente. Por ela desfrutaremos momentos de alívio e de descanso para as nossas almas. O mais beneficiado é quem exercita a regra do perdão. Uma doce sensação de paz e de felicidade inunda o coração de quem usa do perdão. O gol para inicio desta prática é complicado. Entretanto, com o exercício da mesma, diariamente, passará a ser algo corriqueiro do cotidiano da nossa vida.
Portanto, experimente! Para isto, é necessário deixar o orgulho de lado, se encher de humildade e de amor ao próximo. Geralmente, as justificativas enchem as nossas mentes e inundam o nosso coração. Lute bravamente e se desvencilhe de toda amarra que o impede de tomar esta atitude. Seque-se e esvazie-se de toda arrogância e de toda prepotência. Envolva-se da obediência à vontade pura, agradável e santa de Deus. Desta maneira, seremos mais do vencedores por aquele que nos amou e nos perdoou na cruz.

  Do site
http://www.paponosso.com.br/pages/Papo_Nosso.asp?papo=2761&s=2

A Incômoda Solidão a Dois

 

 

x1pgliP38XxBL2HWd0TmONvBB4kYbHftH8qAw_niJNEXzqboGzHnLnZcjxSf5m9HlWzaOGhT6fnMIJ5wH3Na2a8WI86nIrBOBG2IJlApGOhi_B2sMTR9icSaLsDTtyIJLCc0sWynu1ByN-vAWnvuI3vY4w2JzPTsYdM

 

Solidão. Alguns poucas vezes a experimentam. Sorte? Realmente, acho que bênção. Quando nos encontramos sozinhas em casa, talvez pelo medo, passamos a ouvir muitos barulhos esquisitos. Os ouvidos ficam mais aguçados para ruídos que incomodam. Ladrão? Muitas vezes vem este pensamento. Assustados como andamos, nesta época terrível de violência, não é difícil imaginar. Fora o aspecto sobrenatural.

Houve um filme, tempos atrás, em que uma dona de casa se achava só no lar. Seus filhos casaram e o seu marido trabalhava o dia todo. Quando chegava em casa, chutava o balde. Depois, ia até a cozinha, mesmo antes de a cumprimentar, e perguntava insolente por que o jantar não estava pronto, e o que seria servido?

Ela, coitada, se acostumou com a situação. Para desabafar, ela falava com a parede da cozinha. Passava o dia contando seus segredos, suas ansiedades e seus planos para os ladrilhos. Lamentava, chorava e ria. Assim, acertava as contas papeando com os azulejos da sua cozinha. Um dia, sem mais nem menos, tomou uma providência. Só que radicalizou demais. Por umas e outras, ela deu um fim à sua solidão a dois. Só que pela sua atitude tardia, era culpada também pela situação.

Não sei se este é o caso. Mas, há quem sinta solidão no meio de uma multidão. É muito triste. É um dos sentimentos mais negativos que existe. Devemos lutar e procurar, em primeiro lugar, não sentir auto-piedade. Esta é outra sensação muito desagradável e improdutiva. Passar a não depender, fora alguns casos, de ninguém, facilitará as providências a serem tomadas. Muitos se amoldam aos pets de estimação. Este toma o lugar nos passeios, dos carinhos e carícias, e até da conversação.

Ela, a solidão, seja de que maneira você a encontre, não é uma companheira agradável. Portanto, não deixe que ela se hospede e tome conta do seu coração. Há maneiras de afugentá-la. Procure uma delas. Jesus Cristo faz um excelente convite:

"Eis que estou à porta, e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei na sua casa, cearei com ele, e ele comigo."  Quer companhia melhor? Assim, já satisfeita com este maravilhoso companheiro, não será difícil achar quem queira dividir o tempo com você. Acredite! 
(Livro do Apocalipse 3:20)

Maria Simão

Extraído do site:  http://www.paponosso.com.br

aed2f6f9e03af11e89d882ba13f7a391

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Cada um por si, ou ainda existe AMOR entre nós?










" - Cada um por si... afinal, é uma questão de sobrevivência..." - Resposta muito conhecida para justificar algumas atitudes.


Não é difícil encontrar pessoas com comportamentos totalmente indesejáveis, justamente na tentativa de preservar a si próprios e seus interesses.

No trabalho, na família, entre amigos. Até dentro de relacionamentos afetivos a gente encontra uma parte duelando contra a outra, numa trégua que poderia ser descrita assim: eu brigo num dia, e no outro também.

E de tão repetido, esse cuidado extremo leva ao EGOÍSMO sem limites, que fere, magoa, aborrece.

Pensando assim, não há condições a partir das quais você possa ter absoluta certeza de que agora, ou no futuro, esteja livre de granjear inimigos. Mesmo Jesus - agindo com perfeição - os teve em bom número
.

Cultivar em relação a esses "inimigos" sentimentos de ódio e vingança já é um outra questão totalmente diferente.

Já que as coisas não são tão simples como gostaríamos, o que fazer?

A Palavra de Deus nos orienta a amarmos os nossos inimigos e a estarmos prontos a apoiá-los se tiverem necessidades.

Não se trata de uma atitude de sacrifício, ou "ingênua", mas da manutenção de uma MENTE e CORAÇÃO livres do peso do rancor, que envenena e escraviza.

Se pensamentos de revolta estão vagando seu interior, livre-se deles e será muito mais feliz.

De coração mais leve, você terá de volta a capacidade de amar e de perceber pequenas maravilhas, como um vôo raso de borboletas coloridas.

"Quando cair o teu inimigo, não te alegres, nem quando tropeçar se regozije o teu coração."  (Provérbios 24:17)



Trecho extraído do livro "Uma Janela Para O Eterno", de autoria do Pastor Elcio Lourenço. Pastor desde 1968.

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

CONVOCAÇÃO GERAL

 

rosa06

O Fabricante de todos os seres humanos convoca as peças  fabricadas, independente da marca ou ano, devido a um grave defeito no componente principal e central do coração, ocorrido nas unidades originais chamadas
"Adão e Eva", resultando na reprodução dos mesmos em todas as unidades subseqüentes. Este defeito foi tecnicamente denominado, "Amoralidade Subseqüente Interna" ou como é mais conhecido por pecado (Peça
Enfraquecida  Com Anomalias Detectadas no Original), cujo sintoma principal é a perda de julgamento moral.

Outros sintomas :
a.. Perda de direção;
b.. Emissões vocais sórdidas;
c.. Amnésia da origem;
d.. Falta de paz e alegria;
e.. Comportamento egoísta ou violento
;f.. Depressão ou confusão no componente mental;
g.. Medo;
h.. Idolatria.
O Fabricante, que não é responsável ou culpado por este defeito, fornece conserto e serviço, gratuito, para corrigir o problema pecado. O número do telefone da oficina mecânica em sua área é: oração.
Quando estiver conectado, por favor "upload" seu fardo de pecado pressionando arrependimento. Depois, download Jesus no coração. Não  importa o tamanho do defeito pecado; grande ou pequeno, Deus o substituirá por:
a.. Amor;
b.. Alegria;
c.. Paz;
d.. Minimização do sofrimento;
e.. Delicadeza;
f.. Bondade;
g.. Fé;
h.. Humildade;
i.. Temperança.
Por favor, veja o manual de instruções, a Bíblia Sagrada para maiores detalhes.
Aviso: Continuar a operar a unidade humana sem correção, anula a garantia do fabricante, expondo o proprietário a perigos e problemas numerosos demais  para uma listagem e a unidade humana será permanentemente recolhida do
mercado.

Perigo: As unidades humanas que não atenderem a esta convocação terão que ser jogadas no alto forno. O defeito pecado não poderá entrar no céu  porque, caso contrário, o céu ficará contaminado!!
Autor: O Criador

"Lembra-te também do teu Criador nos dias da tua mocidade, antes que venham os maus dias, e cheguem os anos em que dirás: Não tenho neles prazer" (Eclesiastes 12:1)

Recebido por e-mail

f3dc46f2e55b581dd8fab5a02a6ad4a7

As Nannys Televisivas

 

 

Image001

 

Um tempo atrás, saiu uma reportagem sobre as babás de um programa da Televisão. Elas são como uma fadas madrinhas. Colocam em ordem os que os pais não conseguiram fazer com as suas ferinhas indomáveis. Em um novo programa do canal de TV a cabo, uma babá põe ordem na casa de pais que não conseguem dar conta do recado. Existem muitos, em todos os cantos do mundo, que também gostariam de receber este toque de mágica. O que acontece é que uma pessoa neutra, com experiência prática, sabedoria teórica e conhecimento educativo, chega na família que as solicitou, para educar e orientar os estragos de uma ou mais criança mal educada.

O que leva um programa destes ao ar? Há telespectador para este tipo de assunto e, no mínimo, falta de preparo do casal para a paternidade. Ou então, a indiferença no que diz respeito à educação dos filhos. Parece que eles temem esta tarefa e se infantilizam diante de tanta responsabilidade. Passam adiante, amedrontados, a incumbência que lhes cabe. Há um capítulo em que um pai, muito senhor de si, diz à pessoa chamada para socorro: eu nunca permiti que ninguém me fale como você me adverte. Ela o orientava para o comportamento do seu pimpolho. Ele era quem precisava de umas boas palmadas. Criancice!

Existe muitas outras maneiras de sucesso para este assunto. Há muita literatura a respeito do assunto, livros de auto-ajuda para os pais, para os filhos e outra variedade em revistas especializadas. Nada dá resultado, tudo modismo. Assim, se aparece algo de novo, é sucesso garantido. Mas e daí? Há melhora com tanta influência? Claro que não tiramos o valor de uma boa leitura a respeito da criação dos filhos e de orientação aos pais. Mas, fica isento de responsabilidade a pessoa chamada para tais serviços.

Ninguém, como os próprios pais, para colocar os limites, ensinar o certo e o errado e corrigir na hora do acerto. Ninguém poderá fazer melhor, com mais carinho e amor. Basta de lançar para os outros a responsabilidade que cabe a cada um. Tomem o bastão que foi ordenado e sigam com ousadia e coragem. Pois, se faltou disciplina para os pais, os filhos não devem pagar um preço tão alto.


"E vós pais, não provoqueis os vossos filhos a ira, mas criai-os na disciplina e admoestação do Senhor" (Efésios 6:4)

Extraído do site: http://www.paponosso.com.b

35098296C81E6EAF4A0E6C0B51902FB9

Diversidade sim, monotonia não!

 

Arranjos

A vida apresenta uma grande diversidade de situações. "Tudo tem seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu: Tempo  de nascer e tempo de morrer; tempo de plantar e tempo de arrancar o que se plantou; tempo de matar e tempo de curar; tempo de derrubar e tempo de edificar; tempo de chorar e tempo de rir; tempo de prantear e tempo de pular de alegria; tempo de espalhar pedras e tempo de ajuntar pedra; tempo de abraçar e tempo de abster-se de abraçar; tempo de buscar e tempo de perder; tempo de guardar e tempo de deitar fora; tempo de rasgar e tempo de coser; tempo de estar calado e tempo de falar; tempo de amar e tempo de aborrecer; tempo de guerra e tempo de paz. (Eclesiastes 3:1-8." )
A vida pode ser tudo, menos monótona. Mesmo se optarmos por esta visão, todas estas fases serão vividas por nós. E temos que fechar cada ciclo ao sair do mesmo. Em caso contrário, sempre ficaremos pendurados à fase passada. Não interagimos às novas situações que a vida nos apresenta. Uns são mais difíceis que outros e outros mais leves e felizes que os demais. Entretanto na média e somatória, se intercalam e movimentam os nossos dias.

Tudo na vida passa. Há ciclos que parecem intermináveis e sem fim. Mas passam! Sei que desanima e entristece, porém, com certeza, ele desaparecerá. Tem um verso na Bíblia que diz: "E te lembrarás dos teus sofrimentos como águas que já passaram." Contudo, tem gente que gosta de fazer diques. Em vez de deixar a água lavar e levar tudo, retém as mágoas, as tristezas e os sofrimentos. Então não perceberá que novas oportunidades surgem e tudo se faz novo. Livro de Jó 11:16

Vamos em frente. Marchemos resolutos para o dia de amanhã. Com ele algo bom pode surgir e felizes caminharemos na estrada da vida. 

673a8b760cf974868ed692bc6eebe870

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Engane-se, se gosta!!!!


 



É comum, de vez em quando, a gente contar uma mentirinha para nós mesmos, por exemplo:

-         Pode comer mais um pedacinho, que não engorda.

-         Pode tomar mais um pouquinho, que está tudo sob controle.

-         Isso não incomoda ninguém.

Quando a ilusão é eventual, pode não ter maiores conseqüências. Mas se a mentirinha for contada cem vezes, e se é jovem ou parte de um grupo de risco, as seqüelas podem ser tão graves quanto a dificuldade de recuperar-se.

Imagine uma família de pessoas obesas – todos acima de cem quilos, no mínimo – numa churrascaria. Pedem, em quantidade exagerada, os mais variados espetos, com tudo o que têm direito: lingüiça, lombo, costela, farofa, arroz à grega, batata frita, etc.

Aí o garçom pergunta: - E para beber?

Todos, em uníssono, com ar convicto e redentor, pedem: - Refrigerante “diet”!

Seria hilário se eu não tivesse presenciado a cena.

Paradoxo semelhante ocorre com o indivíduo que se diz “naturalista”, vegetariano ou macrobiótico, para ter uma vida saudável, mas fuma. Afinal, tudo é vegetal...

O caso do fumo, aliás, é típico da tentativa de enganar-se. Faz-se apologia de “benefícios”, para encobrir os efeitos negativos, físicos e sociais. Chegaram a vincula-lo, até, a ritos de passagem, embora sua única "utilidade" consagrada seja acender pavios de bananas de dinamite, em filmes de velho oeste.

Vejamos o caso dos jovens que se iniciam, ou são iniciados, nesse vício:

Antigamente, fumar era coisa de macho! Mulher que fumasse não prestava!

Curiosamente, fumar passou a ser um dos símbolos da liberação feminina. Obviamente a indústria do fumo e adjacências deram pulinhos de alegria.

Isso quer dizer que fumar deixou de ser coisa de “macho”? Mulher virou “macho”? Ou isso era só um ardil para induzir mais gente ao vício?

As propagandas grandiosas ou “boca a boca” induzem os adolescentes a fumar. A gente pergunta porquê e eles respondem doutrinariamente:

-         Porque a gente parece adulto.

-         Porque todos os meus amigos fumam.

-         Porque fumar emagrece.

-         Porque eu gostei e é chique!

Trabalhei, por alguns meses, numa sala fechada, com ar condicionado, onde ficavam sete pessoas, das quais seis fumavam. Eu era o único que não fumava... diretamente. Quem abrisse a porta imaginar-se-ia em Londres, tal a neblina. O ambiente fedia e as roupas ficavam impregnadas com o cheiro. A maioria era de adolescentes.

Gostar de fumar... Se é tão gostoso porquê é tão comum ver meninas, no início do vício, fumando e mascando chiclete ao mesmo tempo?

Não se trata de prazer, mas de atenuar os efeitos que a própria dependência provoca.

Como de praxe em toda a aventura impensada, que a gente pensa poder controlar, depois de pouquíssimo tempo, nem as meninas nem os meninos vão mais mascar chiclete. Vão fumar um maço atrás do outro. Vão fumar sempre que ficarem nervosos. Vão ficar nervosos sempre que não fumarem. Vão esquecer que existem cinzeiros, placas de proibição ou pessoas a menos de dois metros. Vão dizer que um café “pede” um “cigarrinho”. Vão fumar em ambientes públicos fechados, perto de crianças ou com elas no útero, transferindo a dependência. Nos restaurantes, após apreciarem o buquê de um bom vinho, e saborearem pratos de fino aroma e paladar delicado, queijos e sobremesas, vão acender seus cigarros, charutos e cachimbos, sem pedir licença aos demais, negando o mesmo prazer gastronômico aos outros. E, se alertados da inconveniência, talvez pensem ou exclamem, com indignação ou desprêzo: - Que deselegância! Gente sem “finesse”...

Esse tipo de ilusão é assim: coloca você em primeiro lugar e molda a verdade segundo os seus interesses! Começa sem pretensão, depois vira dependência química, física ou psicológica. E a vítima é sempre a última a aceitar essa realidade.

Concluindo: Existem vícios, manias e compulsões que prejudicam a si próprio. Isso é ruim. Mas existem, também, os que afetam a quem não compartilha deles. Isso é péssimo!

O primeiro passo para livrar-se de conseqüências mais graves, clínicas inclusive, é tomar consciência da realidade, para enxergar as mentiras. O segundo é romper o ciclo vicioso de querer mais gente “no barco”, para tentar sentir-se “regra”; o terceiro é abandonar progressiva e seguramente a prática prejudicial à saúde.

Esse roteiro pode ser dramático, sobretudo nos primeiros dias e semanas. Mas será indubitavelmente menos doloroso e traumático que uma cirurgia de estômago, pulmão, ou que os danos aos sistemas circulatório e neurológico.

-         Pois fique sabendo que eu paro quando quiser! Não é de “bom tom” criticar os outros! Não tenho defeitos! Isto é um “Havana” legítimo, ajoelhe-se! Meu avô morreu aos oitenta anos, e não foi disso! E quem estiver incomodado, mude-se, que eu também tenho direitos! Cof! Cof!

Quer acreditar nisso? Tudo bem!

Uma mentirinha a mais, uma a menos...





Quem passará esta mensagem?

 

 

Um dia Jesus e Satanás estavam conversando e Jesus perguntou a Satanás o que ele estava fazendo para as pessoas aqui na terra.

Ele respondeu: - Estou me divertindo com elas, ensino a fazer bombas e a matar, a usar revólver, a odiar umas a outras, a casar e a divorciar, ensino a abusar de criancinhas, ensino a jovens usar drogas , a beber e fazer tudo o que não se deve! Estou me divertindo muito com eles!

Jesus perguntou: - E depois, o que você vai fazer com eles?

- Vou matá-los e acabar com eles!

Jesus perguntou: - Quanto você quer por eles?

Satanás respondeu: - Você não vai querer essas pessoas, elas são traiçoeiras, mentirosas, falsas, egoístas e avarentas! Elas não vão te amar de verdade, vão bater cuspir no Teu rosto, vão te desprezar e nem vão levar em consideração o que você fizer!

Quanto você quer por elas, Satanás!?

- Quero toda a tua lágrima e todo o teu sangue!

Trato feito! E..... Jesus pagou o preço da nossa liberdade!

Como nós esquecemos de Jesus!

Acreditamos em tudo o que nos ensina, mas sempre questionamos as coisas que vem de Deus!

Todos querem um dia estar com Deus, mas não querem conhecê-lo! E amá-lo!

Muitos dizem : Eu acredito em Deus, ( Satanás também!) mas não fazem nada por Ele!

As pessoas mandam piadas por e-mail e umas passam para as outras em uma velocidade luz!

Mas quando a mensagem é sobre Deus, as pessoas pensam duas vezes antes de compartilhar com as outras.

Dizem a todo momento, para que time torcem, mas pensam duas vezes antes de dizerem: SOU DE CRISTO, AMO A DEUS!

Tentam ser invisíveis, quando se trata de Jesus Cristo! PORQUE ?

Será que quando você terminar de ler essa mensagem, você mandará para alguém ou você não esta seguro do que as pessoas pensarão sobre você se você enviar !

Falar sobre Jesus Cristo não é um assunto que as pessoas querem ouvir!

Somente querem a Jesus quando estão em grandes apuros!

Quem passará essa mensagem

Deus perguntou : A quem enviarei?

Envia-me a mim SENHOR!




Mesagem recebida por email



Superando a Decepção









O que é decepção – Frustração de uma expectativa, surpresa desilusão.
Porque nos decepcionamos?
Motivo 1 – Porque criamos expectativas altas demais.
Motivo 2 - Somos exigentes demais, e exigimos dos outros, coisas que nem nós mesmos conseguimos fazer?
O que a decepção faz conosco? – Torna-nos pessoas amargas, duras e insensíveis.
Tipos de decepção
1- Decepção consigo mesmo
2- Decepção com as pessoas
3- Decepção com a igreja
4- Decepção com a família
 
“As pessoas que mais gostamos são as que mais nos decepcionam, pois pensamos que são perfeitas e esquecemos que são humanas.”
Quando me decepciono? 

1- QUANDO eu quero ser Deus na vida delas e elas não me adoram como tal, não me julgam tão perfeito como penso que sou.
2- QUANDO eu quero que elas sejam Deus para mim e não concebo a idéia de que possam falhar como eu.
  Superando a Decepção – Não podemos ignorar os fatos e fingir que a decepção não aconteceu. Não podemos fingir que estamos alegres quando na verdade estamos muito tristes. Não estamos aqui dizendo que perdoar é fácil. Não estamos aqui dizendo o que queremos fazer (natureza carnal é vingativa), mas sim o que temos que fazer (mesmo sem vontade). Se somos realmente convertidos, não temos outra opção senão perdoar.
O que tenho que fazer para vencer decepção? 

Entenda que:
 As pessoas são tão falhas como você... (I João 1:8)
“Se dizermos que não temos pecado, enganamo-nos a nós mesmos e a verdade não está em nós”
As pessoas estão buscando a perfeição como você... (Mateus 5:48)
As pessoas se frustram como você... (Lucas 18:13)
Aí então você conseguirá: 
1- Perdoar 70 X 7 vezes por dia... (Lucas 17:4, Mateus 18:21)
2- Oferecer a outra face... (Mateus 5:39)
3- Oferecer também a túnica... (Mateus 5:40)
4- Caminhar mais uma milha... (Mateus 5:41)
5- Amar o meu inimigo... (Mateus 5:44)
6- Ser amigo dele... (Mateus 11:19)
e dizer ao Judas da minha vida: (Lucas 22:3)
"AMIGO, a que vieste?" (Mateus 26:50)
e receber o beijo da traição... (Mateus 26:49)
Mas se eu me recuso a fazer isso: descubro então que o Judas sou eu !
Cura para a decepção
Uma das coisas mais difíceis para o ser humano é o ato de perdoar, pois quase sempre quem mais nos magoa são os que se encontram mais próximos de nós.
Davi foi um homem que experimentou de perto a dor da decepção: No salmo 55:4,12-14 ele comenta a respeito:
"Estremece-me no peito o coração, terrores de morte me salteiam. Com efeito não é inimigo o que me afronta; se o fosse, eu o suportaria, nem é o que me odeia que se exalta contra mim, pois dele eu me esconderia, mas és tu, homem meu igual, meu companheiro e meu íntimo amigo. Juntos andávamos, juntos nos entretínhamos e íamos com a multidão à casa de Deus".
Uma pessoa decepcionada, desiludida, pode alojar dentro de si feridas que não cicatrizam, amarguras, tornando-a isolada, pois acaba tendo dificuldade de confiar novamente em alguém. 

A maioria das pessoas que saem da igreja e  desviaram tem uma decepção, uma desilusão para relatar. Algumas se decepcionaram com líderes, outras com amigos, irmãos, e por causa disso acabaram voltando para o mundo.
Jesus também se decepcionou, pois no momento mais difícil de sua vida, Ele não pôde contar com seus amigos. No Gethsêmani, enquanto orava, eles dormiam. Lucas 22:39-46
Era o momento ideal para permanecerem acordados ao lado daquele que tanto se dedicou a eles, que transformou a vida deles, mas não resistiram e dormiram.
Quando levaram Jesus preso, nenhum ficou por perto, fugiram com medo, não quiseram se comprometer, mas mesmo assim Ele os perdoou. (Pedro O negou 3X)
O fato de Jesus não ter fixado os olhos na desilusão se dava ao fato dele não esperar reconhecimento dos homens, mas do Pai. 

Onde estiver o ser humano haverá riscos de desilusão. Mas precisamos entender que, por maior que seja a nossa dor, não é ou foi maior do que aquela que Jesus enfrentou ao se ver sozinho e abandonado por aqueles que por muito tempo haviam caminhado com Ele.
Ele não firmou os olhos na decepção. Ele amou aqueles homens com seus defeitos, aceitou-os com suas fraquezas. Alguns dias depois de sua morte, eles iam se reencontrar e começaria uma história tremenda de homens que mudariam o mundo, porque conheceram o amor de Jesus.
Talvez neste momento você esteja profundamente magoado com alguém, e por causa disso se vê sem esperança, sem ânimo, sem vontade de perdoar, mas quero lhe dizer que esse é o momento de aprender com Jesus.
Lucas 17:3-4 - Acautelai-vos, se teu irmão pecar contra ti, repreende-o, se ele se arrepender, perdoa-lhe. Se por sete vezes no dia, pecar contra ti e, sete vezes, vier ter contigo, dizendo: Estou arrependido, perdoa-lhe.
Perdoar traz cura para o seu interior, pois uma alma ferida pode se tornar um canal de enfermidades físicas. Muitas pessoas estão doentes porque não conseguem perdoar, se tornam dependentes de remédios, calmantes. Tem que pessoas que dizem: “Eu não quero perdoar”.
“Quem não perdoa se mantém preso ao que a decepcionou.” 

Podemos superar a decepção. Basta enfrentá-la com confiança, superar a dificuldade nos espelhando no exemplo deixado por Cristo Jesus.
Filipenses 3:13 – “Esquecendo-me das coisas que para trás ficam e avançando para as que diante de mim estão e com certeza em Deus faremos proezas.”
Deus nunca vai nos decepcionar, mas mesmo assim muitas pessoas ficam decepcionadas até com Ele!



http://blog.br.inter.net/blog/guerreirodaluz/


Recent Visitors

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...